Alexandria Ocasio-Cortez ensina os democratas a usar o Twitter

Esta quinta-feira, a recentemente eleita congressista dirige uma discussão sobre como é que os políticos podem usar o Twitter "como ferramenta de comunicação eficaz e autêntica para se relacionarem com os seus constituintes".

Foto
Alexandria Ocasio-Cortez tirou uma selfie com Jackson Lee durante a primeira sessão de Congresso Reuters/KEVIN LAMARQUE

Alexandria Ocasio-Cortez, a congressista norte-americana de 29 anos e de origem latina – que passou de candidata improvável no Estado de Nova Iorque a nomeada do Partido Democrata e, mais tarde, vencedora nas eleições intercalares –, tornou-se numa das figuras políticas mais mediáticas nos EUA, nos últimos meses. Com 2,43 milhões de seguidores no Twitter, tem conseguido captar a atenção do público através das redes sociais. E agora vai ajudar outros congressistas a fazer o mesmo.

Segundo uma nota enviada aos democratas da Câmara dos Representantes, divulgada pela CNN, Ocasio-Cortez dirige, nesta quinta-feira, em conjunto com o congressista Jim Himes (de Connecticut), uma discussão sobre como é que os políticos podem usar o Twitter “como ferramenta de comunicação eficaz e autêntica para se relacionarem com os seus constituintes” e sobre a “importância da narrativa digital”.

“A geração mais velha de membros [da Câmara dos Representantes] e senadores está um bocado a leste das plataformas de redes sociais. É bastante evidente que muitos dos membros têm pessoas de 25 anos nos seus gabinetes [a tomar conta das suas redes sociais]”, comenta Jim Himes numa declaração enviada ao USA Today

Na sessão desta quinta-feira também marca presença uma equipa do Twitter para esclarecer dúvidas e falar sobre recursos e staff, avança ainda a nota. Estão também presentes membros do comité responsável pelas comunicações dos congressistas com os seus constituintes, para “abordar as diferenças entre contas oficiais e não oficiais” e aquilo que os respectivos gabinetes podem publicar nas suas contas. 

Ocasio-Cortez tem usado as redes sociais de formas menos ortodoxas do que alguns outros membros do Congresso, fazendo por exemplo sessões de "lives" no Instagram (onde tem 1,8 milhões de seguidores) para abordar as dúvidas das pessoas, respondendo com humor às críticas que lhe são dirigidas e levantando o pano para algumas das partes menos visíveis da vida de uma congressista. Na semana de orientação dos novos membros do Congresso, por exemplo, levou os seguidores consigo recorrendo às "stories" do Instagram, mostrando tudo, desde os sacos que dão aos novos congressistas aos túneis subterrâneos do Congresso e aos gabinetes temporários dos novos membros.

A comunicação aberta e sem filtros de Ocasio-Cortez é aliás um dos factores que ajudou à sua vitória nas intercalares. Já durante a campanha utilizava as redes socais para chegar aos constituintes. Publicou também um vídeo, que se tornou viral, sobre o seu percurso de vida, no qual começava por afirmar “não é suposto que mulheres como eu concorram a cargos políticos”.

Por vezes, revela os momentos mais difíceis — uma característica que a distingue, na esfera ultra-retocada das redes sociais. “É suposto seres perfeita a todo o momento, em todos os tópicos”, desabafava numa story do Instagram, durante a campanha. “Eu deixo as coisas no seu estado puro e acredito que os funcionários públicos prestam um mau serviço às nossas comunidades ao fingirem que são perfeitos. Faz com que seja mais difícil para outros que aspiram um dia a concorrer, se pensarem que têm de ser super-humanos antes de tentarem”, comentou ao HuffPost.

Como aponta o Washington Post, alguns dos outros novos membros da Câmara dos Representantes, como Rashida Tlaib, Ilhan Omar e Ayanna Pressley têm utilizado as redes sociais de forma semelhante. Também o candidato democrata Beto O'Rourke — que, apesar de ter sido derrotado por pouco pelo republicano Ted Cruz, conseguiu despertar apoio num estado tendencialmente republicano — partilhava o dia-a-dia da campanha nas redes sociais, falando frequentemente durante as viagens de carro entre comícios.