Torne-se perito

Tsipras ultrapassa moção de confiança com a menor das margens

Primeiro-ministro grego ganha com 151 votos sim, 149 não. O próximo capítulo é a aprovação do acordo para o nome da Macedónia.

Foto
Tsipras congratula-se com o resultado da moção de confiança ALKIS KONSTANTINIDIS/Reuters

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, venceu uma moção de confiança no Parlamento com 151 votos a favor e 149 contra.

O voto da noite desta quarta-feira foi precipitado pela saída do Governo de Panos Kammenos, o líder dos Gregos Independentes, seu parceiro de coligação, por causa do nome da Macedónia. Mas Tsipras venceu o voto graças ao restante grupo parlamentar dos Gregos Independentes e a um voto de um deputado do partido centrista To Potami, que contrariou o sentido de voto da sua bancada.

Na Grécia, a discussão sobre a Macedónia atingiu um ponto febril com os deputados a receber ameaças de morte e uma série de cartazes em Salónica (na região grega da Macedónia) perguntando aos deputados “irão trair a nossa Macedónia?"

Nacionalistas gregos opõem-se a que o país vizinho seja nomeado com o termo “Macedónia” como acontece no acordo entre Atenas e Skopje, em que se chamaria República da Macedónia do Norte. Argumentam que o vizinho poderia reivindicar o seu território.

Com este voto de confiança fica aberto o caminho para que seja votado o acordo, que depois de ter sido aprovado na Macedónia (apesar de um referendo em que não participaram mais de 50%, o resultado foi favorável ao acordo), está dependente apenas da aprovação do Parlamento grego.

Esta ficou, no entanto, menos certa depois de um porta-voz do partido To Potami (O Rio) ter afirmado que após a mudança de sentido de voto de um deputado do seu grupo parlamentar para apoiar a moção de confiança a Tsipras (contra o sentido de voto do partido), o sim do grupo parlamentar do Potami ao acordo já não era certo.

O Syriza tem 145 deputados em 300 e precisa assim de votos de outros partidos para fazer aprovar o acordo. O segundo maior partido no Parlamento, a Nova Democracia, é contra.

O voto ainda não foi marcado. Espera-se no domingo uma grande manifestação em Atenas contra o nome do vizinho ser República da Macedónia do Norte.

Sugerir correcção