Barnier quer um "Brexit" ordeiro mas já começou a preparar-se para a desordem

Negociador-chefe da União Europeia para o "Brexit" afirmou que a bola está do lado de Londres depois de Theresa May ter visto o seu acordo com Bruxelas rejeitado.

Michel Barnier no Parlamento Europeu nesta quarta-feira
Foto
Michel Barnier no Parlamento Europeu nesta quarta-feira Reuters/VINCENT KESSLER

O negociador-chefe da União Europeia para o “Brexit”, Michel Barnier, afirmou que lamenta "profundamente” que a Câmara dos Comuns britânica tenha rejeitado o acordo negociado entre a primeira-ministra Theresa May e Bruxelas, explicando que a bola está do lado de Londres agora.

“Cabe às autoridades britânicas indicar como podemos avançar com as coisas no sentido de uma saída ordeira”, disse Barnier no Parlamento Europeu em Estrasburgo, na manhã desta quarta-feira

“O acordo que alcançámos com o Governo britânico é um bom acordo. É o melhor compromisso possível. Proteger os direitos dos cidadãos vai continuar a ser uma prioridade independentemente do resultado final”, acrescentou.

Apesar de insistir na importância de uma saída do Reino Unido da UE de forma ordeira, Barnier admitiu que em Bruxelas já se prepara uma saída sem acordo: “Uma saída ordeira deve continuar a ser uma prioridade absoluta. O cenário que sempre quisemos evitar é o de um não-acordo. Estamos a acelerar os preparativos para essa contingência”.

Por sua vez, Guy Verhofstadt, negociador para “Brexit” em representação do Parlamento Europeu, pediu para que todos os partidos britânicos “saiam das trincheiras para acordar uma posição comum sobre o ‘Brexit’”.

O belga disse que ainda que o Reino Unido tem de “redefinir as suas linhas vermelhas” nas negociações e que “seria mau estender o artigo 50º para lá das eleições europeias”.