“Wolves” foram uma presa fácil para o City

Guardiola derrotou Nuno Espírito Santo, por 3-0. Em Itália, nos quartos-de-final da Taça, só estarão equipas do top-10 da Série A.

Gabriel Jesus marcou os dois primeiros golos do City
Foto
Gabriel Jesus marcou os dois primeiros golos do City Reuters/JON SUPER

A 25 de Agosto, no Molineux, Nuno Espírito Santo conseguiu travar Pep Guardiola (1-1), mas o reencontro entre o português e o espanhol não teve história. No jogo que encerrou a 22.ª jornada da Premier League, o Manchester City dominou por completo o Wolverhampton e o resultado final (3-0) não traduz as facilidades encontradas pelos campeões ingleses. Na Taça de Itália, o ex-portista Iván Marcano marcou no triunfo da AS Roma.

Nos últimos 40 dias, o Wolverhampton  tinha no currículo duas vitórias pomposas (Chelsea em casa e Tottenham fora), mas no Etihad Stadium os “wolves” foram uma presa fácil para o City. Com Patrício, Moutinho e Jota no “onze”, a equipa de Nuno Espírito Santo viu-se remetida ao seu meio campo durante os 90 minutos e, sem surpresa, os “citizens” colocaram-se na frente do marcador aos 10’: Sané cruzou, Patrício não interceptou e Gabriel Jesus empurrou para o fundo da baliza.

Com a vantagem do City, o filme do jogo manteve-se inalterado - bola nos pés da equipa da casa, jogadores do Wolverhampton remetidos a 40 metros – e o cenário ficou ainda mais complicado para Espírito Santo aos 19’, depois de Boly, antigo jogador de Sp. Braga e FC Porto, ver o vermelho directo após cometer uma falta sobre Bernardo Silva. Com a vantagem numérica, a supremacia do City tornou-se mais evidente e antes do intervalo, Gabriel Jesus, de penálti, bisou.

Com o jogo resolvido, a segunda parte foi desinteressante, mas Coady marcou na própria baliza aos 78’, fixando o resultado em 3-0. No final, a estatística resumiu na perfeição o que se passou no Etihad Stadium: 76% de posse de bola para o City e e 22-2 em remates.

Em Itália, nos quartos-de-final da Taça vão estar os seis primeiros (Juventus, Nápoles, Inter, Lazio, AC Milan, AS Roma), o 8.º (Atalanta) e o 10.º classificados (Fiorentina) da Série A. Nos dois confrontos que encerraram os “oitavos”, voltou a não haver qualquer surpresa. Na Sardenha, dois golos nos minutos finais (Zapata, aos 88’, e Pasalic, aos 93’) garantiram o apuramento da Atalanta em Cagliari, enquanto a AS Roma não teve problemas contra o modesto Virtus Entella, da Série C: 4-0, com golos de Schick (1’ e 47’), Marcano (45’) e Pastore (74’).