Tempo frio e seco vai continuar pelo menos até ao final da próxima semana

Todos os distritos de Portugal continental estão, até às 12h de sábado, sob aviso amarelo devido à persistência de valores baixos das temperaturas mínimas. A Protecção Civil deixa alguns conselhos.

Foto
Paulo Pimenta/ Arquivo

O tempo frio e seco vai continuar em Portugal continental pelo menos até ao final da próxima semana, disse à Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Maria João Frada. Nos próximos dias e pelo menos até dia 17 (quinta-feira) o tempo vai continuar seco, com céu pouco nublado ou limpo, e um enfraquecimento do vento, adiantou.

Maria João Frada indicou também que as temperaturas mínimas registadas nesta sexta-feira não foram tão baixas como o esperado.

"Hoje [sexta-feira] as mínimas relativamente aos dias anteriores não desceram tanto como era expectável. Estava previsto o transporte de uma massa de ar com características árcticas vindas do interior do continente europeu, mas o que o aconteceu foi que a massa ficou confinada a Espanha, ou seja, não entrou em Portugal continental", disse.

De acordo com a meteorologista, esta massa é ligeiramente mais quente, mas ainda assim poderá dar temperaturas muito baixas.

"As temperaturas mais baixas situaram-se no interior norte e centro entre os -4 e os -2. No entanto, temos regiões do litoral em que as temperaturas são de zero graus junto a Leiria e em Lisboa de 5,6 graus. No interior do Alentejo com 0 e 1 graus", disse.

Maria João Frada indicou também que as temperaturas máximas vão descer 2 a 4 graus nesta sexta-feira.

"As temperaturas baixas e o vento, que vai soprar moderado, sendo forte nas terras altas com rajadas de 60 a 70 quilómetros por hora, vão dar uma sensação acrescida de frio", salientou.

Todos os distritos de Portugal continental estão, até às 12h de sábado, sob aviso amarelo devido à persistência de valores baixos das temperaturas mínimas.

Para fazer face ao tempo frio e seco, a Protecção Civil e a Direcção-Geral de Saúde deixam alguns conselhos:

  • Tenha especial atenção aos aquecimentos com combustão (ex.: braseiras e lareiras), que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte;
  • Evite o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de se deitar;
  • Atenção à condução em locais onde se forme gelo na estrada, adopte uma condução defensiva;
  • Evite a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura;
  • Mantenha o corpo quente, através do uso de várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente;
  • Proteja as extremidades do corpo (usando luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e calçado quente e antiderrapante;
  • Ingira de sopas e bebidas quentes, evitando o álcool que proporciona uma falsa sensação de calor;
  • Acautele a prática de actividade física no exterior, prestando atenção às condições do piso para evitar quedas;
  • Preste atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam actividade no exterior e pessoas sem abrigo).