Bob Dylan e Martin Scorsese reúnem-se para novo documentário

Filme com a participação de várias estrelas aborda a digressão Rolling Thunder Revue de 1975-76. É produzido pela Netflix e pode estrear ainda este ano.

Foto
Bob Dylan na digressão Rolling Thunder Revue em 1975 no Madison Square Garden, Nova Iorque Getty

O realizador Martin Scorsese vai fazer um novo documentário sobre Bob Dylan, dedicado a uma das míticas tournées do músico, a Rolling Thunder Revue, que teve lugar entre Outubro de 1975 e Maio de 1976. Produzido este ano pela Netflix, espera-se que o filme seja estreado ainda em 2019, ano em que Bob Dylan estará novamente em digressão mundial, com um concerto agendado em Maio no Coliseu do Porto.

A notícia foi avançada pela Variety, lembrando a revista norte-americana que os fãs discutem há anos a possibilidade de uma nova colaboração entre os dois artistas, uma vez que o cineasta já trabalhou com Dylan num documentário produzido em 2005, No Direction Home: Bob Dylan, que acompanha o percurso do músico desde a chegada a Nova Iorque, em 1961, e a sua imersão na cena folk da cidade, até ao período "eléctrico" dos anos de 1965-66 do Prémio Nobel da Literatura de 2016.

O novo documentário sobre a digressão de 1975-76, com um pós-título A Bob Dylan Story by Martin Scorsese, não será tão “linear” como o anterior, diz a Variety, mas antes um olhar mais pessoal do realizador, como o nome indica. O filme contará com a participação de Dylan, com uma entrevista feita para a ocasião, bem como de vários outros artistas, seja em formato de entrevista ou em imagens da época, numa digressão conhecida por ter incluído uma parada de estrelas, entre músicos, escritores e poetas. Segundo as fontes da Variety, poderão participar Joan Baez, Bob Neuwirth, Roger McGuinn, T Bone Burnett, Ramblin’ Jack Elliott, Ronee Blakley, Mick Ronson, Scarlet Rivera, Allen Ginsberg e Sam Shepard, bem como Joni Mitchell, Ringo Starr, Patti Smith, Bette Midler, Kinky Friedman, Dennis Hopper e Phil Ochs.

Martin Scorsese está neste momento a acabar o filme The Irishman, um grande projecto da Netflix com um orçamento de 140 milhões de dólares, em que o realizador regressa ao mundo da máfia com Robert De Niro e Al Pacino. A sua estreia também está anunciada para 2019.