EDP lidera no número de clientes. Galp é líder no consumo de gás natural

Em relação às distribuidoras, a Lisboagás e a Portgás são “as responsáveis pela distribuição de gás natural a um maior número de clientes".

Foto
SEBASTIAO ALMEIDA

A EDP era a empresa com maior quota de clientes de gás natural e a Galp liderava em consumo em Novembro, de acordo com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

O documento, relativo ao mês de Novembro de 2018, concluiu que, no que diz respeito aos comercializadores, “a Galp manteve a sua posição como principal operador no mercado livre em consumo (60%), enquanto a EDP Comercial manteve a sua posição de liderança em número de clientes (55%), apesar da quebra registada desde o início do ano”.

Por outro lado, “a Galp manteve a sua liderança nos segmentos de clientes industriais (57%) e de grandes consumidores (61%), registando uma redução da sua quota em ambos os sectores, enquanto a EDP mantém a liderança nos segmentos das PME (52%) e residencial (55%)”, segundo a entidade.

A EDP apresentou ainda “um crescimento das suas quotas no segmento das PME em 1,2 pontos percentuais e um decréscimo de 0,2 pontos percentuais, no segmento residencial, no mês de Novembro”, revelou a ERSE.

Por outro lado, em relação às distribuidoras, a Lisboagás e a Portgás são “as responsáveis pela distribuição de gás natural a um maior número de clientes, representando cerca de 36% e 24%, respectivamente, do número de clientes no final de Novembro de 2018 (excluindo a rede operada pela REN)”. Em terceiro lugar está a Lusitaniagás, com cerca de 15% do número de clientes, seguida pela Setgás, com aproximadamente 12%.

Em termos de consumos por distribuidoras, novamente a Lusitaniagás e a Portgás são responsáveis “pela distribuição do maior volume de gás natural, representando cerca de 34% e 29%, respectivamente, do consumo global do mercado do mês de Novembro de 2018 (excluindo a rede operada pela REN)”. A Lisboagás conta com perto de 18% da distribuição do consumo global de mercado.

A ERSE revelou ainda que o consumo de gás natural no mercado livre representava em Novembro mais de 97% do consumo total no continente, “abrangendo 1,19 milhões de clientes”.

De acordo com a entidade, este número representa um aumento líquido de perto de 4,4 mil clientes face a Outubro do ano passado, bem como um “aumento de aproximadamente 4,6% face ao período homólogo do ano anterior”.

Em Novembro houve um aumento de consumo de GWh (gigawatts hora) em relação a Outubro, “atingindo 41.468 GWh em Novembro do ano passado, o que representa um acréscimo de 0,3% face ao mês anterior e 1,7%, face ao mês homólogo”, de acordo com a ERSE.

O regulador salientou ainda que “a quase totalidade dos grandes consumidores está já no mercado livre”.

EDP lidera na electricidade

Também segundo a ERSE, o número de clientes do mercado liberalizado (ML) de electricidade aumentou em 9.700 em Novembro de 2018 face a Outubro.

Este aumento corresponde a um acréscimo de 0,2% face a Outubro, sendo que desde Novembro de 2017 o mercado livre de electricidade registou um acréscimo de 2,28% clientes, a uma taxa média mensal de 0,2%, segundo a ERSE.

O consumo anualizado, a média em 12 meses atribuída a clientes do ML no último dia do mês, foi de 43.019 GWh (gigawatts por hora), um aumento de 115 GWh face a Outubro e de 3,0% face a Novembro de 2017, em que o consumo foi de 41.759 GWh.

Em termos de fornecimento, em Novembro 23.933 clientes passaram a ser fornecidos por um comercializador do ML, uma entrada de 104 GWh de consumo anualizado.

O mercado liberalizado de electricidade representou cerca de 94% do consumo total em Portugal Continental em Novembro de 2018, segundo a ERSE, um aumento de 0,8 pontos percentuais face ao período homólogo de 2017.

"Praticamente a totalidade dos consumos de grandes consumidores está já no mercado livre", pode ler-se no comunicado do regulador, mas no segmento doméstico a percentagem de clientes no mercado livre ronda os 85%.

A EDP Comercial continua a liderar o ML, com cerca de 81% da quota de mercado em termos de clientes, seguindo-se a Endesa (5,6%), a Galp (5,1%), a Iberdrola (4,7%), a Goldenergy (1,7%), a Gas Natural Fenosa (0,6) e a PH (0,2%), com outras empresas a deter os restantes 1%.

Em termos de consumo anualizado, o maior fornecedor é também a EDP Comercial, com 41,9%, seguindo-se Iberdrola (17,0%), Endesa (16,7%), Galp (7,7%), Fortia (3,2%), Gas Natural Fenosa (2,6%), Acciona (1,8%) e outras empresas (9,1%).

Sugerir correcção