Crónica

20 minutos não são nada

Matthias Walkner venceu a segunda etapa e, abrindo a pista, perdeu 23 minutos na etapa seguinte. Xavier de Soultrait venceu a terceira etapa e perdeu 23 minutos na etapa seguinte. Pablo Quintanilla liderava a prova à partida para a 4.ª etapa onde perdeu 20 minutos … e a liderança. Paulo Gonçalves teve um acidente a um mês do Dakar. Foi operado e tiveram de lhe retirar o baço. Sempre acreditou que poderia ir ao Dakar e teve autorização médica para o fazer. Paulo Gonçalves está, depois de uma entrada menos forte do que teria tido em condições normais, a 20 minutos do líder da prova o seu companheiro de equipa Ricky Brabec. À sua frente está mais um companheiro e seis adversários. Já se viu que neste Dakar na competição de motos 20 minutos não são nada e Paulo Gonçalves está no grupo dos que podem ganhar este Dakar.

A partida em linha da derradeira etapa antes do dia de descanso não dará margens para diferenças tão grandes, mas será curioso perceber a quem está a pesar mais esta jornada maratona e quais as estratégias que vão adoptar as equipas, já que a classificação de amanhã [sábado] ditará a ordem de partida para a etapa após o descanso.

Nos automóveis estamos a caminho de um mano a mano Al Attiyah vs Peterhansel. Esperemos que continue senão a corrida perde emoção. Já nos SSV após cada etapa muda o líder.

Parabéns aos portugueses com destaque para o Sebastian Buhler e muito especialmente ao Miguel Jordão que se mantém como líder dos rookies (estreantes).

Piloto