Avioneta que saiu de aeródromo português caiu no País Basco e fez um morto

Avioneta partiu do aeródromo de Tires, em Cascais, às 8h22 com duas pessoas a bordo. Só foi encontrado um corpo e as autoridades espanholas não têm a certeza de que haja mais vítimas.

Foto
MIGUEL MANSO

Uma avioneta privada que partiu do aeródromo de Tires, em Cascais, caiu ao início da tarde desta quarta-feira na província de Guipuzcoa, no País Basco, em Espanha, causando pelo menos um morto. A informação do acidente e da vítima mortal foi confirmada ao PÚBLICO pelo Departamento de Segurança do Governo Basco.

Segundo apurou o PÚBLICO junto de autoridades portuguesas tanto o plano de voo como o registo de embarque de Tires indicam que entraram a bordo esta manhã duas pessoas, que não são de nacionalidade portuguesa. Vários elementos apontam para que sejam britânicos.

A torre de controlo do aeroporto de San Sebastian comunicou às 13h50 (hora local, mais uma hora que em Portugal) às autoridades policiais a perda de sinal da aeronave e as últimas coordenadas conhecidas, o que desencadeou de imediato uma operação de socorro no monte Hernio.

“Os primeiros vestígios da aeronave e o corpo foram encontrados por volta das 15h30 [hora local]. Há pouca visibilidade no local devido a um intenso nevoeiro e trata-se de uma zona montanhosa, o que dificulta as buscas que ainda estão a decorrer”, explicou ao PÚBLICO, fonte do gabinete de imprensa do Departamento de Segurança do Governo Basco, a meio da tarde.

Fonte aeronáutica nacional confirmou que o aparelho se trata de um pequeno avião, um Piper PA-28 Cherokee, registado no Reino Unido, que saiu de Tires às 8h22 portuguesas, com destino ao aeroporto de San Sebastian. O dono do aparelho não é de nacionalidade portuguesa, não se sabendo se era este que pilotava a aeronave.

Fonte do Departamento de Segurança do Governo Basco adiantou que inicialmente havia a informação de que seguiam duas pessoas no aparelho, mas acrescentou que os últimos dados apontam apenas para uma. "É possível que a vítima não tenha nacionalidade portuguesa", completou.

As operações de busca foram suspensas pelas 18h15 (hora local), mas serão reiniciadas esta quinta-feira de manhã, não tendo ainda sido levantado o corpo encontrado. As autoridades espanholas querem também ter a certeza de que não há mais vítimas deste acidente, o que ainda não é claro, e investigar o que motivou a queda do aparelho. 

Fonte do gabinete que investiga os acidentes com aeronaves em Espanha confirmou ao PÚBLICO que já tem um inspector a caminho do local, avançando apenas que o aparelho está registado na Grã-Bretanha.