Rei da Malásia abdica, num gesto inédito e inesperado

Em Novembro, Muhamad V terá casado com uma ex-miss russa, embora tudo tenha sido mantido em segredo.

Foto
Muhammad V esteve dois meses de licença médica AHMAD YUSNI/EPA

O rei da Malásia, Muhamad V, de 49 anos, abdicou inesperadamente neste domingo, após apenas dois anos a ocupar o trono, sem que tenham sido avançadas explicações. É o primeiro monarca a sair antes de completar os cinco anos a que tem direito a ocupar o trono – a Malásia tem nove casas reais, que se vão revezando para ocupar o cargo, que é essencialmente simbólico.

O Palácio Nacional emitiu um comunicado dando conta da abdicação, que entra em vigor imediatamente, mas sem dar explicações. Nos últimos dias, porém, corriam rumores de que poderia estar iminente a saída de Muhamad V, depois de uma reunião do conselho dos nove representantes das famílias reais malaias.

Muhamad V retomou as suas funções há apenas uma semana, depois de ter passado dois meses fora, de licença médica.

No fim de Novembro, a imprensa local noticiou – e publicou imagens – do casamento do rei com uma ex-miss Moscovo, Oksana Voevodina, de 25 anos. O primeiro-ministro do país de maioria muçulmana foi interrogado sobre a veracidade das fotos do casamento, que teria acontecido na Rússia, mas disse não ter informações para confirmar ou desmentir o matrimónio real, diz o jornal Straits Times.

O conselho dos nove representantes das famílias reais deverá agora escolher um novo rei.

Sugerir correcção