Fotogaleria
Ricardo Dias, 20 anos ensina Lassie a exercitar-se num dos equipamentos disponíveis no primeiro parque canino do Porto Adriano Miranda
Fotogaleria
No Jardim Paulo Vallada (mais conhecido como Jardim das Pedras), no Bonfim, foram construídos dois espaços vedados. Um destinado a cães de grande porte e outro para os de porte pequeno. Adriano Miranda
Fotogaleria
Dentro dos parques os cães podem andar sem trela. Adriano Miranda

Lassie, salta!” O Porto já tem dois parques para cães

O Jardim Paulo Vallada, mais conhecido como Jardim das Pedras, no Bonfim, já era um parque para cães — só que agora é oficial. Já estão abertos a visitantes (incluindo de quatro patas) os primeiros dois parques caninos do Porto, onde os animais podem andar soltos.

Lassie já estava habituada a correr sem trela pelo Jardim Paulo Vallada, no Bonfim. O que a cadela não estava era acostumada às vedações de madeira que, desde esta sexta-feira, 4 de Janeiro, lhe limitam a corrida a um rectângulo de relva de 25 por dez metros — o há muito esperado parque canino do Porto. E, caso a experiência seja bem-sucedida, apenas o primeiro de vários, garante o vereador do ambiente, Filipe Araújo.

Além de um espaço de uso exclusivo para os cães poderem socializar e exercitarem-se, livres da trela, os dois parques construídos junto ao campo de jogos do jardim — um destinado a cães de grande porte e outro para os de porte pequeno — estão ainda equipados com bebedouros, contentores com dispensador de sacos para recolha e deposição de dejectos, obstáculos e barreiras em madeira que permitem aos animais fazer exercícios em salto, bancos (estes para os tutores) e caixas de areia onde podem escavar. Ainda assim, Ricardo Dias, 20 anos, diz-se "insatisfeito" com a área do espaço. ​O morador do bairro Fernão Magalhães, adjacente ao jardim, estava à espera de um "parque maior" e admite continuar a passear Lassie, sem trela ou coleira, no resto do jardim.

Caso opte antes pelo parque, as regras estão bem explícitas à entrada: devem manter-se os trincos das portas trancados, os donos têm de vigiar os animais e são responsáveis pelo seu comportamento, as cadelas com cio não podem entrar e todos os animais devem estar vacinados e desparasitados.

Para Glória Pereira, 22 anos, “tudo isto é um descanso”. Lá dentro, pode soltar Kika sem ter de se preocupar que ela fuja para a rua e seja atropelada, como já lhe aconteceu naquele mesmo sítio, antes das vedações lá serem postas. Espera também começar a ver menos dejectos e buracos espalhados pelo jardim, as duas principais queixas de quem o visitava com ou sem cães.

PÚBLICO -
Foto
Lassie a saltar no parque para cães de grande porte. Ricardo Dias mora no bairro Fernão Magalhães e já passeava a cadela ali, sem trela Adriano Miranda

Estas foram algumas das razões que a levaram a juntar-se a outros moradores das redondezas e a criarem o Jeco Clube do Bonfim. Em conjunto com o PAN Porto, o movimento de cidadãos lançou em Julho de 2017 uma petição para a implementação de Parques Caninos na Cidade do Porto, sugerindo o jardim mais conhecido como jardim das pedras como uma das localizações possíveis. Um ano e meio depois têm um parque mesmo à porta de casa e agora cabe a “todos os utilizadores saberem geri-lo da melhor forma”, diz Glória Pereira. 

PÚBLICO -
Foto
Alguns dos primeiros moradores a experimentarem o primeiro parque canino da cidade. Alguns dizem que esperavam um espaço maior. Adriano Miranda

Já Bebiana Cunha, eleita do PAN para a assembleia municipal do Porto, ficou contente por ver "algumas das sugestões do partido acolhidas", mas gostava também que as áreas "tivessem sido melhor aproveitadas" e que fossem maiores. Outra dos melhoramentos propostos é que seja construída uma "barreira visual" para os cães não serem atraídos pelo que se passa do outro lado da vedação. "Achámos que o Porto tem de trazer parques caninos inovadores e é sempre possível ir mais além", diz, acrescentando que estas observações podem ser acatadas para estruturas futuras. "Queremos pelo menos um parque por freguesia", concluiu.

PÚBLICO - À entrada dos parques há uma antecâmara com duas portas que devem estar sempre trancadas.
À entrada dos parques há uma antecâmara com duas portas que devem estar sempre trancadas. Adriano Miranda
PÚBLICO - A caixa de areia onde os cães agora podem escavar. Os buracos no jardim provocam algumas quedas entre os visitantes.
A caixa de areia onde os cães agora podem escavar. Os buracos no jardim provocam algumas quedas entre os visitantes. Adriano Miranda
Fotogaleria
Adriano Miranda

O equipamento municipal, que começou a ser construído em Outubro último, terá custado 40 mil euros. O vereador do ambiente disse que o parque integrava a “estratégia para a política de bem-estar animal” da cidade, que terá a construção do Centro de Recolha Oficial de Animais do Porto como “maior investimento” (cerca de dois milhões de euros). As novas instalações na travessa de Águas Férreas de Campanhã vêm substituir o actual canil e deverão estar “prontas em princípio em Maio”, depois de uma derrapagem na data prevista de abertura, anteriormente apontada como o primeiro trimestre do ano.