Sete mortos e dezenas de desaparecidos em colapso de prédio na Rússia

Autoridades temem que muitos dos que ainda não foram encontrados estejam mortos debaixo dos destroços.

Fotogaleria
As operações de salvamento no prédio russo EPA/ILYA MOSKOVETS
Fotogaleria
EPA/CHELYABINSK REGION GOVERNOR PRESS OFFICE HANDOUT
Fotogaleria
EPA/ILYA MOSKOVETS
Fotogaleria
Reuters
Fotogaleria
Reuters
Fotogaleria
EPA/ILYA MOSKOVETS

Pelo menos sete pessoas morreram e quatro dezenas estão desaparecidas depois do colapso parcial de um bloco de apartamentos, na sequência de uma explosão de gás na cidade russa de Magnitogorsk, na região de Cheliabinsk (Montes Urais).

A explosão aconteceu durante a madrugada desta segunda-feira (feriado na Rússia), enquanto grande parte dos habitantes estava a dormir e também danificou alguns prédios vizinhos.

As buscas continuam em curso e, esta manhã (hora de Lisboa), foi anunciado que 16 pessoas foram resgatadas com vida, incluindo sete crianças. Quatro feridos foram hospitalizados.

Com temperaturas de 17º negativos encontrar sobreviventes é uma luta contra o tempo.

O prédio em causa tem nove pisos e está localizado na cidade industrial de Magnitogorsk, que fica a cerca de 1700 quilómetros a leste de Moscovo.

O Ministério de Situações de Emergência russo adiantou que a explosão foi provavelmente causada por uma fuga de gás e danificou 48 casas.