Stephen Hawking, um T1 por dois mil euros, uma ilha de plástico: as notícias mais lidas em 2018

O desaparecimento de um vulto da ciência, uma tempestade que justificou todos os alertas, rendas demasiado altas, um Brasil em sobressalto e um mundo mergulhado em plástico. As notícias mais visitadas do PÚBLICO são uma outra forma de retratar 2018.

Foto
Notícia da morte de Stephen Hawking foi a mais visitada Yonathan Weitzman/Reuters

1. Morreu Stephen Hawking, uma singularidade no Universo

A vida dele foi um “triunfo”, a morte dele deixou um “vácuo intelectual”. A morte do físico britânico Stephen Hawking, aos 76 anos, foi a notícia com mais visitas no ano de 2018 no site do PÚBLICO. Sobre “o cientista da actualidade mais conhecido em todo o mundo”, escrevemos que “trouxe um novo olhar sobre os buracos negros, nunca deixando de se indagar sobre a origem do Universo”.

2. Um T1 por dois mil euros? João ligou a perguntar porquê

João Sanchez, de Lisboa, quis sair da casa dos pais, ser autónomo, viver sozinho. Não conseguiu. Todos os alojamentos que encontrou eram demasiado caros. Quando precisou de fazer um vídeo documental para uma disciplina, o tema pareceu-lhe óbvio. “Ver o preço das casas aumentar e as expectativas de futuro a diminuir afecta-me como jovem e estudante que sou”, explicou ao P3. Decidiu, assim, ligar para os contactos telefónicos de anúncios de arrendamento que circulam na Internet e questionar os elevados preços praticados. A iniciativa resultou num vídeo, no mínimo, revelador. E que deve ser visto até ao último segundo.

3. Leslie avança rumo a Portugal Continental

Os alertas sobre o furacão/tempestade Leslie – estendidos a todo o território continental – mereceram as atenções dos leitores do PÚBLICO. E a Leslie volta a aparecer nesta lista.

4. Licenciaturas pré-Bolonha vão ser equiparadas a mestrados

As licenciaturas realizadas antes da reforma de Bolonha, lançada há 12 anos, vão ser “equiparadas” a mestrados para efeitos de concursos e não só.

5. Um canalha à porta do Planalto

Não é uma notícia, é um texto de opinião com palavras duras. Assinou-o Francisco Assis, durante a campanha para as eleições presidenciais no Brasil. “Equiparar Haddad a Bolsonaro constitui um acto moral e politicamente inqualificável. Quem o faz torna-se cúmplice de Bolsonaro”, escreveu o eurodeputado do PS.

6. Católicos recasados devem ser aconselhados a abster-se de ter relações sexuais

Os católicos recasados podem “em circunstâncias excepcionais” aceder aos sacramentos, mas a Igreja não deve deixar de lhes propor “a vida em continência”, isto é, sem a prática de relações sexuais. A orientação, contida num documento publicado pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, gerou polémica.

7. Leslie deixou centenas de milhares sem luz na região Centro

A cobertura ao minuto da chegada e das consequências do furacão/tempestade Leslie foi seguida por milhares de utilizadores do PÚBLICO. A tempestade evitou Lisboa, mas atingiu com intensidade os distritos de Leiria e Coimbra.

8. Aconteceu. Estou num dia mau e respondi a um piropo

“Do meu lado esquerdo ouço um ‘Olá, princesa’. Não precisava de olhar para saber que não era ninguém conhecido. Quem me conhece sabe que não gosto particularmente que se dirijam a mim com um ‘princesa’. E o historial de experiências deixava antecipar que era mais um piropo. Houve uma voz, a de sempre, que me disse baixinho ‘Liliana, ignora e segue’. Não o fiz.” A crónica da jornalista Liliana Borges, publicada no Megafone do P3, deu voz às situações diárias de assédio experienciadas pelas mulheres em Portugal.

9. Encontrada em Lisboa estudante desaparecida da Covilhã

O desaparecimento de Ana Rita Fernandes, estudante de Arquitectura da Universidade da Beira Interior, deu que falar. A notícia do seu reaparecimento também.

10. A ilha de plástico do Pacífico Norte tem 17 vezes o tamanho de Portugal

Foi a mais lida das várias notícias sobre plástico, num ano em que falamos muito sobre o que fazemos a este tipo de lixo – e em que procuramos uma vida mais sustentável. A Grande Mancha de Lixo do Pacífico é uma ilha em que não se pode caminhar: é toda feita de plástico flutuante. Os cientistas estimam agora que é maior do que se pensava: em Março, teria cerca de 1,6 milhões de quilómetros quadrados.