Foto

O que mais lemos no P3 durante 2018

O que mais lemos no P3, em 2018? Deixamos-te a lista dos textos que mais atenção captaram.

1. Irene, a miúda do cartaz feminista que abanou as redes sociais

Era o 1.º de Maio, Dia do Trabalhador, e Irene Martín saía às ruas de Lisboa com um cartaz que viria a abanar as redes sociais: “Farta até à cona de gerar a mais-valia dos homens. Trabalho reprodutivo sustenta o capital”, lia-se. Espanhola, estudante de Engenharia Biomédica em Lisboa, feminista e activista. O P3 quis conhecer a jovem que estalou a discussão sobre o trabalho reprodutivo na Internet — e é ela que leva o prémio do artigo mais lido em 2018.

2. Dormiram na rua porque não têm quartos: “Estudantes deslocados = Estudantes na rua”

A discussão sobre o mercado do alojamento universitário esteve, em 2018, a ferro e fogo. No início do ano lectivo, o P3 convidou os estudantes a enviar os piores exemplos de anúncios — daí saiu o vídeo mais visto do ano: João Sanchez perguntou aos senhorios o motivo para preços tão altos. No que diz respeito a este tema, o cenário foi sempre o mesmo: preços a aumentar, condições a diminuir. Por isso, no Porto, os estudantes dormiram em frente à Reitoria da Universidade do Porto, para denunciarem as condições precárias em que vivem. E mereceram a atenção dos leitores do P3. Fossem outros os motivos.

3. O “hacker mais valioso” do mundo só pensa em proteger Portugal

“A sério que dá para fazer isso?” é pergunta frequente na vida de André Baptista, que gosta de pregar partidas informáticas — mas acaba sempre por confessá-las. O hacker sagrou-se, em Março último, o “mais valioso” do mundo, numa competição organizada pela HackerOne, uma comunidade de hackers e líderes em segurança informática que quer tornar a Internet mais segura. Farto de receber propostas aliciantes, André quer ficar em Portugal — para já — e protegê-lo. É um dos candidatos a P3rsonalidade do Ano.

4. Frida Kahlo: 241 fotografias da artista mexicana chegam ao Porto

Que se acusem os apaixonados por Frida Khalo: este texto está na lista dos mais lidos e a culpa é vossa. O Centro Português de Fotografia (CPF) acolheu, até Novembro, 241 fotografias do acervo pessoal da artista, numa exposição que, depois de ter passado em 2012 por Lisboa, chegou ao Porto. Episódios íntimos da vida da pintora, como a doença e o casamento com Diego Rivera, estiveram durante quatro meses nas salas do CPF. Não foste ver? Agora, só se fores até à Austrália.

5. Quem Pode, Pod: My Dad Wrote a Porno

Neste caso, os culpados foram os fãs de podcasts. O P3 sugeriu o podcast My Dad Wrote a Porno e os leitores parecem ter gostado — não fosse este o quinto artigo mais visto em 2018. A história é simples: Jamie Morton pegou nos contos eróticos do pai e transformou-os em episódios de entretenimento. Parece estranho? Aconselhamos-te a ouvir.