Associação pela laicidade critica RTP por transmitir mensagem de Natal do cardeal patriarca

A RTP, que "está obrigada" a respeitar a laicidade do Estado e do serviço público, "deve terminar" com a transmissão das mensagens "num formato semelhante ao de um tempo de antena", lê-se na carta dirigida à ministra da Cultura

Foto
patricia martins

A Associação República e Laicidade criticou a RTP por dar um "privilégio incompatível com a laicidade do serviço público" à Igreja Católica com a transmissão em horário nobre da mensagem de Natal do cardeal patriarca de Lisboa.

Numa carta dirigida à ministra da Cultura e divulgada neste sábado, esta associação sem fins lucrativos formada em 2003 afirma que já há programas na televisão pública "nos quais esta mensagem poderia ser transmitida", como o semanário de temas católicos 70x7 e o programa A Fé dos Homens, que junta várias confissões religiosas.

A RTP, que "está obrigada" a respeitar a laicidade do Estado e do serviço público, "deve terminar" com a transmissão das mensagens fora desses programas e "num formato semelhante ao de um tempo de antena", sem "tratamento jornalístico nem qualquer outro tipo de moderação", lê-se na carta.

A emissão da mensagem do cardeal patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, está agendada para as 21h do dia 24 de Dezembro, véspera de Natal.

Contactado pela agência Lusa, o gabinete da ministra da Cultura, Graça Fonseca, declinou fazer algum comentário.

No ano passado, a associação já se tinha declarado contra a transmissão da mensagem de Natal do cardeal patriarca. Na altura, remeteu uma carta à direcção de programas da RTP, ao conselho de administração e ao provedor do telespectador do canal público.

Sugerir correcção