Quantas vezes já vimos Música no Coração e Sozinho em Casa no Natal? Este ano, eles estão de volta

O PÚBLICO fez as contas a décadas de filmes de Natal nos canais generalistas e à programação festiva de 2018. Música no Coração e Sozinho em Casa regressam para continuar a somar exibições. E.T., Frozen ou os super-heróis também.

Fotogaleria
Sozinho em Casa dr
Fotogaleria
Julie Andrews em Música no Coração Donaldson Collection/Getty Images
Fotogaleria
A Cidade dos Malditos de John Carpenter dr

O prato principal do Natal televisivo tende a ser feito de filmes — e de clássicos. O Natal é ritual, um ritual é repetição e se há filme que nas últimas quatro décadas se repete na televisão portuguesa é esse pano de fundo com ambiente de reunião familiar que é Música no Coração. Este ano, o filme de Robert Wise regressa para ultrapassar a dezena de vezes que já passou na RTP. Num ano em que também haverá Sozinho em Casa, que já fez companhia aos portugueses em pelo menos 11 natais nos canais generalistas, há outros filmes do tipo obrigatório na TV portuguesa, da animação ao bíblico, do mundo Harry Potter aos super-heróis.

Todos os anos há o Natal dos Hospitais, as missas, o circo de Natal e as edições especiais de programas do momento que se vestem de azevinho e sinos dourados. Este ano não será excepção, com emissões de Natal de Masterchef, Querido Mudei a Casa (dia 22) ou Apanha se Puderes na TVI (a 22, 24 e 25), Casados à Primeira Vista na SIC (dia 23), o Circo de Monte Carlo e o Circo de Natal SIC Esperança com um toque da novela Alma e Coração no canal de Carnaxide. A RTP1 enceta a noite de consoada com o Circo de Natal (dia 24 às 21h15) depois de um dia em Braga com a Festa de Natal de Sónia Araújo e Jorge Gabriel, e oferece um The Voice Portugal Especial de Natal no dia 25 às 21h15.

O PÚBLICO pediu aos canais generalistas, os maiores e mais antigos agregadores de públicos, os dados para fazer as contas aos seus filmes de Natal mais populares e se a RTP passou, por exemplo, E.T. – O Extraterrestre nos Natais de 1993, 1994 e 1997, e se a memória já acrescenta os filmes de Harry Potter ou Frozen à lista, há dois títulos que se destacam. Música no Coração (1965) e Sozinho em Casa (1990) levam a taça do Natal português (e não só) e este ano lá estarão para reconfortar o espectador: o primeiro chega dia 24 à RTP, sua casa ao longo das décadas, ao fim da noite e pela 11.ª vez na história da televisão pública; o segundo devolve Kevin McCallister aos ecrãs durante o dia 25 na SIC.

Esta é a quarta vez consecutiva que o filme em que Julie Andrews é uma freira que se torna perceptora de sete musicais crianças no átrio da II Guerra Mundial está em pleno Natal português. O título de 1965, que não tem uma única cena de Natal, tornou-se desde o final dos anos 1970 um clássico de Natal televisivo das emissões britânicas ou norte-americanas e é um dos mais evocados “filmes de Natal” quando se fala da tradição audiovisual portuguesa

No Natal de 2015 lá estava Música no Coração às 23h15 de dia 24. No Natal de 2016, Música no Coração às 23h46 de dia 24. No Natal passado, o filme passou para a tarde do próprio dia de Natal, às 15h30. E este ano estará novamente na Consoada como filme definitivo de Natal e numa espécie de oficialização dos últimos anos das memórias e hábitos, às vezes inflacionados pela nostalgia das gerações que foram crianças e jovens nas décadas de 1980 e 1990, numa repetição sucessiva em pleno século XXI.

Segundo contas da RTP, entre 1988 e 2018 o filme passou 11 vezes, a 11.ª das quais se cumprirá este ano, na véspera de Natal. Uma curiosidade: a primeira exibição de que há registo foi precisamente a 25 de Dezembro de 1988, mas na RTP2.

Sozinho no Natal

Música no Coração é um título tão marcante que até a conhecida promotora de concertos portuguesa gerida por Luís Montez o tomou como nome de baptismo, um cenário que seria bem diferente com o título do filme no português do Brasil – A Noviça Rebelde – e menos duradouro, se a televisão pública não o tivesse colocado na mente de tantas gerações. Mas se a SIC ou a TVI nunca passaram Música no Coração, são os canais em sinal aberto responsáveis por outro filme tão natalício quanto o bacalhau: Sozinho em Casa, ou de como a negligência parental e um rapazinho loiro deixado para trás durante as férias de Natal se tornou um ícone.

A RTP também não encontra registos de ter exibido Sozinho em Casa, mas este ano ele aparece nas grelhas da SIC no dia 22 e em pleno dia de Natal – sábado trata-se de Sozinho em Casa 4 e o filme inicial, de 1990, é exibido em pleno dia de Natal no canal de Carnaxide. Só na SIC, o primeiro e mais clássico filme do franchise já passou 11 vezes, a última das quais a 25 de Dezembro de 2016 e a primeira a 21 de Dezembro dos idos de 1997. Porém, só nessas duas datas o filme foi mesmo “de Natal” – este ano, foi exibido a 1 de Janeiro, ainda em época de festas, mas já depois de entregues as prendas.

A TVI já o exibiu nove vezes entre 1994 e 2014, sempre nos dias de Natal. E, como os McAllister não são pais exemplares, Kevin voltou a estar sozinho anos depois, em Nova Iorque e cruzando-se até com Donald Trump, sequela essa que o canal de Carnaxide passou 13 vezes, quatro das quais (1999, 2014, 2015 e 2017) nos dias de Natal.

Este ano, a TVI programa sim o filme O Filho de Deus, com Diogo Morgado, para a tarde da véspera de Natal e Jacinta, de Jorge Paixão da Costa, para a noite. A SIC, o generalista que faz da programação das festas um pacote de cinema, vai ter, entre outros e ainda sem horários divulgados, novamente E.T. e The Revenant: O Renascido (dia 23), Vaiana, Monstros Fantásticos e onde Encontrá-los ou A Idade do Gelo: Um Natal de Mamute (todos dia 24)​, e Ben-Hur (2016) ou A Bela e o Monstro (dia 25)​. 

Já no cabo podem encontrar-se Os Caça-Fantasmas (I e II) originais no AXN White na noite de Natal e os ingredientes tão habituais quanto as filhoses que são os muitos filmes de animação (Frozen no dia 24 no canal Hollywood), de super-heróis (o dia 25 no TVCine 1 é feito de Mulher-Maravilha, Black Panther ou da estreia televisiva, às 21h30, de Vingadores: Guerra do Infinito) e a fantasia de J.R.R. Tolkien (a trilogia O Hobbit passa de 23 a 25 na Fox e O Senhor dos Anéis – A Irmandade do Anel passa dia 25 no TVCine 4).

Na nova televisão, o Netflix já criou o pacote It’s beginning to look a lot like Netflix onde junta o clássico natalício recente que é O Amor Acontece, a cantora oficial de certos natais que é Mariah Carey e o seu Merriest Christmas e o original A Very Murray Christmas, com Bill Murray – e até o programa que não é mais do que uma lareira realista a crepitar no ecrã. Entretanto estrearam-se o anime de Aggretsuko: We Wish You a metal Christmas ou prendas especiais como Roma, o favorito para os Óscares de Alfonso Cuarón, e, na sexta-feira, chega outro filme original, o pós-apocalíptico Bird Box, de Susanne Bier, com Sandra Bullock e Sarah Paulson.

O canal Cinemundo, que está nos operadores Meo, Nowo e Vodafone, tanto passa Heidi ou A Bússola Dourada na véspera de Natal, quanto também um ou dois filmes que bem podem resumir os excessos da época – Oh não! É Natal Outra Vez ou as adoráveis crianças de A Cidade dos Malditos (dia 24). Este é um de três filmes de John Carpenter que abrilhantam as festas: o AXN Black promove um duelo David Fincher versus John Carpenter com Sala de Pânico e Clube de Combate e Memórias de Um Homem Invisível e As Aventuras de Jack Burton nas Garras do Mandarim em pleno dia 24.

Foto
A cidade dos malditos

E recorde-se que a 25 de Dezembro nasceu um canal português, o segundo mais antigo do país – a RTP2 faz 50 anos no dia de Natal e programa para os próximos dias o Concerto da Árvore de Natal dirigido por Daniel Baremboim e Martha Argerich em Berlim (dia 23 às 24h), o Concerto de Natal no Scala de Milão com obras de Vivaldi e Mozart a 24 às 22h35, o especial Gisela João – uma noite de Natal em pleno no dia 25 às 23h15 e oferece cinema com uma consoada que tem O Sabor da Cereja, de Abbas Kiarostami, e uma tarde de Natal com A Minha Vida de Courgette