Obras na Ponte 25 de Abril arrancam na quarta-feira e duram dois anos

Os trabalhos de manutenção vão arrancar já nesta quarta-feira. Estão previstos alguns constrangimentos no trânsito, em "períodos de menor fluxo de tráfego, nomeadamente em período nocturno e em dias não úteis".

Foto
Nuno Ferreira Santos/ Arquivo

As obras de conservação na ponte 25 de Abril arrancam já nesta quarta-feira. A empreitada, que irá durar cerca de dois anos – e só estará concluída em 2020 –, representa um investimento de 12,6 milhões de euros.

“A empreitada tem por objectivo a realização de um conjunto de trabalhos de manutenção tidos como necessários, e que foram identificados no âmbito das actividades regulares de inspecção e de monitorização do comportamento estrutural da Ponte 25 de Abril”, lê-se no comunicado de imprensa da Infra-estruturas de Portugal.

"As intervenções previstas incidem sobre elementos metálicos da ponte suspensa e em elementos de betão armado pré-esforçado do viaduto de acesso norte", referiu a entidade sobre as obras na ponte que liga as duas margens do rio Tejo entre Almada e Lisboa, na altura em que as anunciou.

Com o início dos trabalhos de intervenção vem também o condicionamento do trânsito no tabuleiro da ponte. Como a Infra-estruturas de Portugal já tinha avisado, “as intervenções de manutenção a realizar na Ponte 25 de Abril serão executadas em períodos de menor fluxo de tráfego, nomeadamente em período nocturno e em dias não úteis, de modo a não interferir com a normal circulação rodoviária e ferroviária”. Ainda assim, é expectável que causem alguns constrangimentos.

Em Novembro, o ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, prometeu que os trabalhos de restauro da Ponte 25 de Abril começariam "em breve, porventura talvez ainda antes do final deste ano", estando a aguardar o visto do Tribunal de Contas. A empreitada já havia sido adjudicada ao consórcio composto pelas empresas Somague, Sociedade de Montagens Metalomecânicas e STAP - Reparação, Consolidação e Modificação de Estruturas em Setembro. 

Para 2019 está ainda programada uma nova inspecção, desta vez subaquática, para garantir a segurança das fundações dos pilares da ponte. Esta inspecção "tem carácter preventivo e decorrerá no segundo trimestre de 2019, no período do ano em que as condições climatéricas, do estado das marés e força da corrente do rio é mais favorável à execução do trabalho", avançou a IP em comunicado.