Bastonária diz que ministra pediu desculpa a enfermeiros por lhes ter chamado "criminosos"

Ministério da Saúde confirma telefonema a bastonária da Ordem dos Enfermeiros mas diz que "não comenta conversas de teor institucional".

Foto
A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco Rui Gaudêncio

A ministra da Saúde, Marta Temido, "pediu desculpa a todos os enfermeiros pelas declarações prestadas numa entrevista" neste fim-de-semana, esclarecendo que em circunstância alguma teve intenção de chamar-lhes “criminosos”, acaba de adiantar a bastonária Ana Rita Cavaco, em nota.

O gabinete da ministra confirmou ao PÚBLICO que Marta Temido telefonou nesta segunda-feira à bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE), mas disse que a governante não vai fazer comentários. "O Ministério da Saúde não comenta conversas de teor institucional mas sublinha o seu empenho em estabelecer pontes de entendimento com todos os profissionais do sector", reagiu oficialmente o gabinete de Marta Temido.

A ministra considerou no domingo, durante uma entrevista conjunta à TSF e Diário de Notícias, que negociar com os promotores da chamada "greve cirúrgica" que já provocou o adiamento de milhares de cirurgias seria estar "a privilegiar" o "criminoso, o infractor".

Segundo a versão apresentada pela bastonária da OE, num telefonema esta segunda-feira de manhã, a ministra pediu-lhe "que aceitasse as suas desculpas e as transmitisse a todos os enfermeiros", garantindo que "o uso da expressão [criminoso] à resposta aos jornalistas não teve intenção de ofender os enfermeiros".

A governante terá também aproveitado o telefonema para sublinhar "a sua vontade de dialogar e chegar a acordo com os enfermeiros", diz Ana Rita Cavaco.

A ministra e a bastonária vão poder esclarecer esta situação no encontro que têm marcado para esta quarta-feira. Ana Rita Cavaco aproveita para sublinhar que as duas "estão empenhadas em viabilizar um acordo entre os sindicatos e o Governo".