INEM retoma esta segunda voos de emergência a partir de Macedo de Cavaleiros

Serviço é reiniciado menos de dois dias após queda de aparelho que estava sediado naquele concelho transmontano. Acidente vitimou mortalmente quatro pessoas, incluindo um médico e uma enfermeira.

Foto
Aeronave acidentada na Serra de Santa Justa vai ser substituída LUSA/OTAVIO PASSOS

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) retoma esta segunda-feira de manhã a actividade do helicóptero sedeado em Macedo de Cavaleiros, menos de dois dias após a queda do aparelho que estava a assegurar este serviço. O acidente matou as quatro pessoas que seguiam a bordo: dois pilotos, um médico e uma enfermeira. 

"Num esforço conjunto entre o INEM e a empresa que fornece o serviço de helitransporte ao instituto, será possível substituir a aeronave ontem [sábado] acidentada na Serra de Santa Justa, e assegurar a respectiva tripulação (médico, enfermeiro e pilotos)", refere o INEM num comunicado divulgado neste domingo cerca das 22h.

O INEM volta, assim, a assegurar o funcionamento dos quatro helicópteros de emergência médica: dois ligeiros, em Macedo de Cavaleiros e Évora, e dois médios, em Santa Comba Dão e Loulé.

Na nota, o instituto refere que, neste momento, deu prioridade à "reposição deste importante serviço que é prestado aos cidadãos, a par do acompanhamento e apoio que é necessário assegurar às famílias em luto e aos próprios profissionais do INEM". Destaca, por isso, o trabalho das diversas equipas de psicólogos do instituto que foram mobilizadas para prestar apoio aos familiares das vítimas e aos próprios colegas. "Este trabalho de apoio psicológico está em curso e vai continuar enquanto necessário", afirma o INEM.

O instituto reforça as condolências às famílias das vítimas, assegurando que este é um momento "particularmente difícil e extremamente doloroso" para a instituição e agradecendo "as numerosas mensagens de solidariedade recebidas".