Descarrilamento de eléctrico em Lisboa fere 28 pessoas

Acidente aconteceu na zona da Lapa. O eléctrico, que capotou após descer a rua desgovernado, ficou totalmente destruído.

Foto
Sebastião Almeida

O descarrilamento de um eléctrico da Carris na zona da Lapa, em Lisboa, causou 28 feridos ligeiros esta sexta-feira. O acidente aconteceu no cruzamento da Rua Garcia de Orta com a Rua de São Domingos à Lapa, pelas 18h.

Ao PÚBLICO, uma testemunha no local contou que o eléctrico falhou uma paragem, aparentando seguir desgovernado, e descarrilou numa curva após uma tentativa falhada de travagem, embatendo ainda num edifício de esquina. A mesma testemunha disse ter ouvido "um estrondo" e "pessoas a gritar". 

Do eléctrico apenas se reconhecia a estrutura inferior de ferro ainda intacta. O resto da cabine em madeira tinha ficado espalmada, como uma folha de papel.

Algumas pessoas que passavam no local resgataram um bebé e uma criança dos destroços do veículo, que capotou e ficou totalmente destruído. Estas duas crianças serão de nacionalidade britânica.

O PÚBLICO assistiu no local ao resgate de dez passageiros que estavam encarcerados. Várias pessoas foram transportadas de maca, com ferimentos visíveis. No entanto, nenhum passageiro sofreu ferimentos graves, como confirmou Tiago Lopes, comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa.

Alguns passageiros, que saíram do transporte pelo seu próprio pé, não chegaram a ser considerados vítimas. "Não há nenhuma vítima crítica, são todas vítimas ligeiras", avançou o responsável dos bombeiros.

Das 28 vítimas, nove foram transportadas para o Hospital de São José, outras nove foram encaminhadas para Santa Maria, e oito seguiram para o hospital São Francisco Xavier. Duas foram assistidas ainda no local.

Questionado sobre a idade das vítimas, o comandante confirmou apenas que "as faixas etárias são muito díspares" e que entre os feridos haveria "crianças de tenra idade até pessoas de mais idade".

A Protecção Civil indica que mais de 50 operacionais foram mobilizados local, incluindo elementos dos bombeiros de Campo de Ourique e dos Sapadores de Lisboa, auxiliados por 30 viaturas.

Pelo local passou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que sem se querer alongar em declarações aos jornalistas louvou a "capacidade de respostas imediata" das autoridades. O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, também esteve na Lapa, onde acompanhou a prestação de auxílio aos feridos. 

O eléctrico fazia a carreira 25E, que liga os Prazeres (em Campo de Ourique) à Praça da Figueira (na Baixa). A Carris cortou a electricidade em toda a linha e pelas 20h decorriam os trabalhos de remoção do veículo acidentado.

A empresa anunciou ainda a abertura de um "inquérito minucioso" para apurar as causas do acidente.