“Se fosse a Ucrânia a agredir a Rússia, Sentsov estaria do lado da Rússia”

Natalia Kaplan, a prima de Oleg Sentsov, realizador ucraniano preso na Rússia, viajou para Estrasburgo para receber o Prémio Sakharov em seu nome. Em entrevista ao PÚBLICO, diz que o primo nunca se quis envolver na política: tem apenas “um grande sentido de justiça”.

O seu primo sempre foi politicamente empenhado?
Mesmo agora, o Oleg não é alguém politicamente empenhado. Ele tem um grande sentido de justiça, é esse o seu activismo.

Mas ele participou em manifestações contra a anexação da Crimeia.
Sim, porque é algo de injusto. Se fosse uma situação inversa, se fosse a Ucrânia a agredir a Rússia, ele estaria do lado da Rússia. 

Antes disso ele nunca teve participação política?
Não. Em várias ocasiões ele recebeu convites para integrar partidos políticos, mas recusou sempre. Ele também foi convidado pela Nadia Savchenko [a ex-piloto ucraniana que esteve detida na Rússia] para ser vice-representante na Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, e recusou também. Ele tem como princípio estar longe da política. Embora seja um preso político, ele nunca fez parte da política. Ele tornou-se um peão nestes jogos políticos, ele é apenas um activista contra a injustiça. 

Sentsov ainda tem familiares na Crimeia?
Sim, os dois filhos e a mãe. Até agora não houve problemas graves, mas é claro que sofrem. A mãe do Oleg tenta não falar com ninguém, porque houve coisas sobre o “filho terrorista”. 

E mesmo assim querem permanecer na Crimeia?
A mãe do Oleg está muito ligada à sua casa e à sua terra. Muitos familiares têm-lhe dito para sair, mas ela pergunta onde é que pode plantar os seus tomates. Dizemos-lhe que vamos arranjar um sítio para ela o fazer, mas é importante para ela ter os seus próprios pêssegos que foi ela que plantou, os seus tomates. Mesmo que os marcianos ocupem a Crimeia, ela não irá sair. 

Alguém da família tentou dissuadi-lo da greve de fome?
Com o Oleg, soube perfeitamente que não havia qualquer hipótese. A sua mãe, conhecendo-o bem, também sabia disso. Ele é o tipo de pessoa que quando está convencido de algo é impossível de ser dissuadido. 

Qual é o estado de saúde de Sentsov actualmente?
Ele toma uma medicação, mas ele não sabe o nome dos medicamentos. Não temos informações completas nem sobre a sua saúde, nem sobre os tratamentos.

Acredita que ele estaria disposto a ir até às últimas consequências?
Na prisão disseram-lhe que se ele não começasse a ingerir alguma coisa, ele seria algemado e iriam alimentá-lo à força. Isto é praticamente tortura. Em qualquer um dos casos, a greve de fome teria terminado, mas ele tinha uma escolha: ter mais sofrimento ou evitá-lo, e foi isso que escolheu.