Bombeiros: PSD apela ao “bom senso” para resolver impasse com Governo

CDS anunciou que quer ouvir ministro, Liga dos Bombeiros e Protecção Civil no Parlamento. PSD apelou à calma e às negociações.

Foto
Duarte Marques acusa ministro de "destratar bombeiros" Nuno Ferreira Santos

O deputado do PSD Duarte Marques apelou, esta segunda-feira, ao “bom senso”, para resolver o impasse entre os bombeiros e o Governo, mas apontou o dedo ao ministro da Administração Interna neste diferendo. O CDS alinha pela mesma crítica ao acusar Eduardo Cabrita de fazer “declarações irresponsáveis”.

A decisão da Liga Portuguesa dos Bombeiros de deixar de reportar as ocorrências à Autoridade Nacional de Protecção Civil é vista com “grande preocupação” por parte do deputado social-democrata, defendendo que é com “bom senso, com calma e com negociações “, que se pode resolver o diferendo.

Já o Presidente da República tinha apelado a que se "a todos os intervenientes no sentido de evitarem afirmações públicas que tornem depois mais difícil o diálogo e o entendimento" neste domínio. Assegurando que “o serviço prestado pelos bombeiros não está em causa”, Duarte Marques considera que a decisão reflecte a forma como o Ministro tem “destratado os bombeiros”. Por outro lado, o deputado assinala que “há uma reforma em curso mas que está escondida do Parlamento”. “Só um caso de desconfiança é que podia levar a uma decisão tão drástica”, afirmou.

Neste ponto há sintonia total entre PSD e CDS. O centrista Telmo Correia considerou que as declarações da Liga Portuguesa dos Bombeiros “são muito sérias e graves” e que deverão “corresponder a uma situação limite”. A reacção do ministro “ao acusar a Liga de irresponsabilidade é em si mesmo irresponsável”, criticou o vice-presidente da bancada do CDS.

O deputado faz uma leitura abrangente deste impasse. “O Governo parece ter um problema com questões de soberania – PSP, prisões, investigadores da Polícia Judiciária”, disse, questionando se todos os representantes destes sectores “serão irresponsáveis.”

A mensagem foi reforçada pela presidente do CDS, Assunção Cristas. "Este é mais um caso em que o Governo mostra incompetência, incapacidade e arrogância, o que depois dificulta muito a vida e encontrar as soluções para o nosso país”, sustentou Assunção Cristas à margem da participação num debate do Parlamento dos Jovens, realizado no Colégio Conciliar Maria Imaculada, em Leiria.

Também Duarte Marques considera que "todos os sectores estão em guerra com o Governo" e que ao fim de "três anos se sentem enganados" pelo executivo. 

O CDS apresentou um requerimento para ouvir no Parlamento o ministro da Administração Interna, representantes da Liga dos Bombeiros Portugueses e da Autoridade Nacional de Protecção Civil "para esclarecer que riscos existem" em resultado da decisão da Liga.