Exportações crescem 5,9%, acima das importações

Vendas para o exterior aceleraram e ultrapassaram as importações, que cresceram 5,3%.

VEndas de produtos portugueses para o países da União Euopeia explica aceleração das exportações
Foto
VEndas de produtos portugueses para o países da União Euopeia explica aceleração das exportações Nelson Garrido

Depois de um mês de Setembro pouco dinâmico, o comércio internacional acelerou em Outubro com as exportações portugueses a crescerem 5,9% face ao período homólogo e as importações a revelarem um aumento de 5,3%.

“As exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de 5,9% e de 5,3%, respectivamente, acelerando ambas em relação ao mês anterior (1,0% e 0,4% em Setembro)”, refere o Instituto Nacional de Estatística (INE) na nota divulgada nesta segunda-feira.

Outubro é o segundo mês consecutivo em que as exportações aumentaram mais do que as importações, mas o défice da balança comercial de bens, refere o INE, atingiu 1,593 mil milhões de euros, mais 54 milhões do que em Outubro de 2017.

Se excluirmos os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 8,5% e as importações cresceram 7,6%.

O crescimento homólogo das exportações ficou a dever-se sobretudo ao aumento de 10,2% verificado no comércio com os países da União Europeia, uma vez que as vendas para os países do resto do mundo diminuíram 6,1%.

O aumento das importações é igualmente resultado da evolução do comércio com a União Europeia (+7,2%), visto que as importações de produtos vindos de outros países diminuíram 0,7%.

O INE nota que tanto o resultado das exportações como o das importações “estará influenciado por efeitos de calendário”, precisando que Outubro de 2018 teve mais um dia útil do que o mês homólogo de 2017 e Setembro teve menos um dia útil do que em 2017.

Olhando para o valor acumulado entre Janeiro e Outubro de 2018, as exportações aumentaram 6,53% em comparação com o mesmo período de 2017.