Oposição eslovaca vem a Lisboa pedir ajuda a António Costa

Os socialistas europeus reúnem-se em Lisboa e estará presente o ex-primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, que se demitiu na sequência de um escândalo naquele país provocado pela morte de um jornalista.

Robert fico demitiu-se do cargo de primeiro-ministro, mas continuou como presidente dos socialistas na Eslováquia
Foto
Robert fico demitiu-se do cargo de primeiro-ministro, mas continuou como presidente dos socialistas na Eslováquia Eric Vidal

De Bratislava a Lisboa são três mil quilómetros de distância. Nada que impeça Alojz Hlina, líder de um pequeno partido da oposição na Eslováquia, de vir até à capital portuguesa pedir ajuda a António Costa para que o Partido Socialista Europeu expulse o socialista e ex-primeiro-ministro daquele país, Robert Fico. 

A história começa no início do ano na Eslováquia, quando foi assassinado a tiro, na companhia da sua namorada, um jornalista que investigava as relações entre a máfia italiana e altos cargos do governo liderado por Fico. A morte de Jan Kuciak mobilizou a sociedade eslovaca em várias manifestações que levaram à demissão do então primeiro-ministro.

Agora, Fico, que se mantém como presidente do partido que lidera a coligação de governo naquele país, o SMER-SD, vai estar em Portugal a participar no congresso do Partido Socialista Europeu. E por causa dele, estará também em Lisboa o líder de um pequeno partido da oposição, o KDH, que pertence ao grupo europeu oposto ao PES, o Partido Popular Europeu (PPE), de que faz parte o PSD, por exemplo.

Alojz Hlina enviou um comunicado às redacções a informar que irá manifestar-se à porta do ISCTE, onde decorre a reunião magna dos socialistas europeus, e quer falar com António Costa. Aliás, o líder do KDH diz no mesmo comunicado que já fez chegar uma carta ao primeiro-ministro português a pedir uma audiência.

Na carta, o eslovaco faz referência ao modo como Costa se afastou do caso de José Sócrates para pedir tratamento igual no caso de Fico. Tendo em conta as suspeitas de corrupção no seio do partido eslovaco da família dos socialistas, Alojz Hlina "espera que o primeiro-ministro António Costa, à semelhança do que o Partido Socialista português fez em relação ao seu antigo secretário-geral e antigo primeiro-ministro, interceda junto do presidente dos socialistas europeus para que se distanciem de Robert Fico." 

A avaliar pelo programa do congresso do PES, Robert Fico não intervirá na reunião, estará apenas presente a acompanhar o actual primeiro-ministro Peter Pellegrini, que o substituiu no cargo, depois da remodelação governamental causada pelo escândalo da morte do jornalista.