Perguntas e Respostas

O que está em causa na escolha do novo líder da CDU?

Se é comum que quem lidera o partido lidere o Governo, é pouco provável que haja uma mudança sem eleições.

Foto
Se Annegret Kramp-Karrenbauer (è esquerda) vencer, Merkel deve ficar na chefia do Governo KAI PFAFFENBACH/Reuters

A União Democrata-Cristã, partido conservador da Alemanha, está reunida em Congresso e elege nesta sexta-feira um novo líder, que sucederá a Angela Merkel, que esteve 18 anos à frente do partido tendo-o transformado, levando-o para o centro.

O que está em causa?

Com a decisão de não se recandidatar à liderança do partido Angela Merkel deu o primeiro passo para a sua saída de cena da política nacional, após 18 anos na liderança da CDU e 13 à frente do Governo alemão. Qualquer que seja o vencedor, o partido parece preparar-se para regressar um pouco à direita, ou em termos sociais (se vencer Annegret Kramp-Karrenbauer ou Jens Spahnu)? ou de política económica (se vencerem Friedrich Merz ou Spahn).

Quem escolhe o novo líder?

Vão ser 1001 delegados representando os vários estados federados, num congresso de três dias em Hamburgo.

Merkel pode continuar chanceler?

Na Alemanha, e na CDU, é comum que o chefe do Governo seja o líder do partido que o lidera – a chefia do partido e a do Governo serem ocupados por pessoas diferentes é uma excepção. No entanto, se a vencedora for Annegret Kramp-Karrenbauer, espera-se que Merkel possa continuar por mais algum tempo. Mas se for Merz (ou Spahn) o vencedor, o espaço de manobra de Merkel diminui.

Haverá eleições antecipadas?

Muito provavelmente as eleições ocorrerão antes da data programada de Outubro de 2021. Se Merkel se demitir, é pouco provável que a coligação com o SPD se mantenha. Uma hipótese seria um Governo minoritário, algo que nunca aconteceu na Alemanha do pós-guerra. Outra hipótese seria uma nova coligação sem eleições antecipadas – a única combinação com maioria seria entre a CDU, os liberais-democratas e os Verdes, uma constelação que nunca formou um Governo nacional. Também é pouco provável por vários motivos, um é que os Verdes preferem ir a eleições, já que subiriam a votação em relação à votação de 2017. Certo é que a maior fragmentação política trouxe uma série de cenários não experimentados no país, pelo que é difícil fazer previsões.

O próximo líder da CDU será o próximo chanceler?

Talvez sim, talvez não. Alguns analistas lembram a dificuldade de novos chefes do partido em manter-se após longos períodos de um líder forte: aconteceu com Wolfgang Schäuble quando sucedeu a Helmut Kohl, por exemplo. Com o partido atingido por um escândalo de financiamento afastou-se e deixou o caminho aberto para Angela Merkel. Por outro lado, se houver eleições rapidamente, é provável que o líder agora escolhido seja o candidato da CDU a chanceler e até agora, olhando para as sondagens, este é o único partido que parece em posição de se destacar como o mais votado.