Houve minutos de silêncio e braçadeiras negras. Mas, afinal, o jogador estava vivo

O Ballybrack FC, clube de futebol amador irlandês, deixou toda uma competição em estado de fúria.

Foto
Ballybrack FC

Um clube de futebol amador na Irlanda lamentou ter anunciado erradamente que um dos seus jogadores tinha morrido na sexta-feira.

O Ballybrack FC, de Dublin, chegou a informar a liga sénior de Leinster que Fernando Nuno La-Fuente tinha morrido num acidente de mota após um treino. No entanto, o futebolista estava em viagem para Espanha, onde foi visitar a família sem qualquer constrangimento.

O Ballybrack tinha um jogo marcado para sábado, mas acabou por ser adiado. Além disso, os outros jogos do campeonato tiveram direito a um minuto de silêncio antes do início e todos os futebolistas utilizaram braçadeiras negras. Vários clubes chegaram a prestar condolências ao clube e às pessoas próximas do jogador nas redes sociais.

Apesar do pedido de desculpas pelo incómodo que esta informação errada causou, o Ballybrack FC continua a ser criticado.

O presidente da liga sénior de Leinster ?desconfia que o clube “pretendia que o jogo fosse adiado”. David Moran diz que desconfiou assim que o anúncio da morte foi feito porque o clube não prestou esclarecimentos.

“Verificámos os hospitais, em todos os lugares. Ninguém conseguiu encontrar nada sobre o jogador", disse ao jornal irlandês RTÉ Sport. Entretanto, "alguns dos seus companheiros de equipa divulgaram nas redes sociais que ele tinha voltado para a Espanha há quatro semanas”.

“Tivemos um minuto de silêncio pelo jogador. Absolutamente ridículo. Nunca tivemos nada assim”, acrescentou o dirigente, depois de revelar que esta quinta-feira será anunciada uma sanção ao clube pela atitude “irresponsável”.