GNR abriu 395 autos por contra-ordenação a oficinas de reparação de veículos

A falta de comunicação do início de actividade e ausência de licenciamento estiveram na origem da maior parte dos autos de contra-ordenação.

Foto
REUTERS/Arnd Wiegmann

A GNR realizou 931 acções de fiscalização a oficinas de reparação de veículos e abriu 395 autos por contra-ordenação, numa operação realizada na segunda e na terça-feira.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, a Guarda Nacional Republicana adianta que como resultado da fiscalização às 931 oficinas foram elaborados 395 autos de notícia por contra-ordenação, nomeadamente por não terem comunicado previamente o início da actividade (51), por falta de licença de utilização (41) e por não existir livro de reclamações (12).

Foi ainda elaborado um auto de contra-ordenação por falta de extintores de incêndio (11), extintores fora do prazo de validade (16) e 39 por não-cumprimento da obrigatoriedade de inscrição no sistema Integrado de Registo Electrónico de Resíduos, entre outros incumprimentos detectados.

A operação "Oficina Limpa" foi realizada conjuntamente com a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), que destacou 103 inspectores, pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) com 185 inspectores e 429 militares da GNR.