Dois deputados do PSD também registaram falsas presenças no Parlamento

José Matos Rosa, antigo secretário-geral do PSD e Duarte Marques, deputado pelo mesmo partido, terão marcado presença no Parlamento em ocasiões em que não estavam em Lisboa.

Foto
Nuno Ferreira Santos/ Arquivo

O caso das falsas presenças de José Silvano na Assembleia não é o único. Também José Matos Rosa, antigo secretário-geral do PSD e Duarte Marques, deputado pelo mesmo partido, terão marcado presenças em alturas em que se encontravam a viajar, avança o Observador nesta quinta-feira.

Na manhã do dia 3 de Fevereiro de 2017, José Matos Rosa terá marcado presença numa sessão parlamentar. Nessa mesma altura — e as fotografias disponibilizadas pelo Observador parecem demonstrá-lo —, o deputado encontrava-se na cidade da Praia, Cabo Verde, na Convenção do Movimento para a Democracia (MpD), partido actualmente no Governo.

Ao Observador, Matos Rosa afirmou que a presença marcada se trata de “um lapso” porque tem o hábito de “solicitar sempre a respectiva autorização à Assembleia da República” para viagens como esta.

Já Duarte Marques terá marcado presença no plenário na tarde de 4 de Maio de 2017, quando na verdade estava numa conferência no Porto, um think thank do Partido Popular Europeu sobre o futuro da Europa.

Confrontado pelo mesmo jornal, o deputado optou por não se desculpar: “Confesso que, dada a distância temporal, uma vez que não me recordo e não tenho como provar que nessa tarde regressei de imediato a Lisboa para assistir ainda a parte do plenário, admito que, dados os elementos disponíveis, possa eventualmente ter acabado por ficar a assistir ao resto da conferência ao contrário do que possa ter planeado. Caso assim tenha sido, sem procurar qualquer desculpa, lamento o sucedido”.

O deputado garantiu ainda que pediria aos serviços da Assembleia que lhe “averbassem a falta ao plenário na data em questão com os devidos efeitos consequentes". E não nega ter dado a sua palavra-passe a um colega, “em situações muito excepcionais e muito provavelmente porque estaria atrasado a caminho do Parlamento quando regressava de outros compromissos políticos.”.

O PÚBLICO tentou contactar os dois deputados, sem sucesso.

José Silvano, deputado do PSD, será investigado pelo Ministério Público devido a falsas presenças no Parlamento. Em causa está o registo de duas presenças em plenário (de 18 e de 24 de Outubro) de José Silvano quando esteve fora de Lisboa em trabalho político.

Uma colega deputada do PSD, Emília Cerqueira, veio assumir que registou as presenças ao entrar com a senha de Silvano no computador no plenário para aceder a documentos de que precisava. A deputada social-democrata disse ter a palavra-passe de Silvano e de outros colegas do PSD para aceder a documentos de trabalho, assumindo não ser a única a ter conhecimento da senha do secretário-geral do PSD.