PJ deteve homem por violação e homicídio de jovem em Loures

O crime aconteceu em Loures no início do mês. Um outro homem foi preso por ter raptado, violado e roubado uma mulher de 19 anos na Linha de Sintra.

Foto
Os crimes foram revelados pela Polícia Judiciária nesta quarta-feira fabio augusto

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem por indícios da prática dos crimes de violação, homicídio e furto qualificado de uma jovem de 21 anos, no concelho de Loures, no início do mês, foi anunciado nesta quarta-feira.

Num comunicado enviado às redacções, a PJ refere que os factos ocorreram no dia 8 de Novembro e que a jovem se encontrava no interior de um quarto que tinha arrendado numa residência, quando foi surpreendida pelo homem, de 27 anos, que habitava num outro quarto da mesma residência.

"O suspeito forçou a vítima a manter relação sexual de cópula, vindo, na sequência da resistência da mesma, a retirar-lhe a vida, mediante uso de força física", explica a PJ.

Depois de matar a jovem, o homem apoderou-se de alguns bens que lhe pertenciam, "com o propósito de obter dinheiro com a sua venda".

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial e ficou em prisão preventiva.

Crime na Linha de Sintra

A Polícia Judiciária (PJ) deteve ainda um outro homem por indícios da prática dos crimes de rapto, violação e roubo, no início do mês, junto a uma estação de comboios da Linha de Sintra, anunciou a força policial.

Em comunicado, a PJ explica que os factos ocorreram no passado dia 6 de Novembro, ao início da tarde, quando o agressor abordou a vítima, uma jovem de 19 anos, num parque de estacionamento junto a uma estação de comboios da Linha de Sintra.

Sob a ameaça de uma arma de fogo, prossegue a PJ, o agressor obrigou a jovem a entrar na viatura, roubou-lhe o cartão multibanco, obrigando-a a revelar o código, e levantou a totalidade do dinheiro existente na conta bancária da vítima.

"Com a vítima no interior da viatura, com os olhos vendados e sob ameaça de arma de fogo, conduziu-a até um motel, onde consumou a violação, num contexto de elevada intimidação e violência", acrescenta.

A vítima acabou por ser abandonada, ao final da tarde, junto a outra estação ferroviária da Linha de Sintra.

A PJ acrescenta que o presumível autor, que ficou em prisão preventiva após interrogatório judicial, tem antecedentes pela prática de crimes da mesma natureza.