BE questiona Salgado sobre contentores no Martim Moniz

Na reunião de terça-feira, Manuel Salgado prometeu levar as críticas dos moradores ao conhecimento do executivo, mas não garantiu que alguma coisa do projecto vá mudar.

Foto
O aspecto da praça poderá mudar muito nos próximos meses Nuno Ferreira Santos

Os deputados do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Lisboa querem saber “qual a justificação para fazer um novo contrato” de concessão na Praça Martim Moniz e perguntam à câmara se não ponderou “a gestão pública deste espaço”. As perguntas constam de um requerimento feito pelos eleitos do BE depois de conhecido o novo projecto comercial para a praça, que prevê ali a colocação de contentores.

Na terça-feira, numa reunião pública no Hotel Mundial, o vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, informou que a nova concessionária do mercado do Martim Moniz é uma empresa chamada Moonbrigade Lda. Segundo o Portal da Justiça, esta empresa foi criada em Julho de 2017 e tem como sócios Arthur Moreno e uma empresa, Bronzeventure Lda., detida por este e pelo irmão, Geoffroy Moreno. Os dois são também os donos da Stone Capital, companhia responsável pela promoção de projectos imobiliários como o Palácio de Santa Helena ou o Hospital da Marinha, entre outros.

O BE quer saber “que alterações são feitas ao contrato de concessão com a entrada da Moonbrigade Lda., nomeadamente relativas a duração, pagamento, número de negócios a instalar”. Questiona igualmente “que alternativas foram analisadas pelo executivo por forma a melhorar o usufruto da praça pela população e diminuir a densidade comercial da mesma”.

“O Bloco defende uma cidade partilhada por todos e todas, em que os cidadãos não são obrigados a consumir para usufruir do espaço público e onde a segurança é garantida sem muros ou vedações. No Martim Moniz temos essa oportunidade de retomar uma praça e aumentar as zonas verdes da cidade, com equipamentos públicos para todos”, escrevem os deputados.

Na reunião de terça-feira, perante uma unanimidade da população contra a instalação dos contentores, Manuel Salgado prometeu levar as preocupações dos moradores ao executivo, sem garantir contudo que alguma coisa venha a mudar no projecto.