Sindicato dos juízes estima 90 por cento de adesão à greve

“Sou juiz há 35 anos e acho que nunca vi uma greve tão participada”, diz presidente da comarca de Faro

Fotogaleria
Fotogaleria

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses estima que a adesão à greve que começou esta terça-feira tenha rondado os 90 por cento.

Segundo estes dados provisórios, ainda sujeitos a confirmação nos próximos dias, a comarca judicial da Guarda bateu o recorde de grevistas: apenas seis por cento dos juízes foram trabalhar. Porto, Braga, Portalegre e Setúbal foram outros distritos onde a adesão superou os 90 por cento. Beja terá sido por seu turno a comarca com menos adesão: 52 por cento.

Foram vários os juízes presidentes de comarca que, mesmo não tendo podido juntar-se aos colegas, por estarem em funções de gestão, manifestaram a sua solidariedade para com os colegas. Foi o caso de Sénio Alves, que dirige a comarca de Faro.

“Sou juiz há 35 anos e acho que nunca vi uma greve tão participada”, observa o magistrado. “A generalidade das diligências teve de ser adiada.”

Contrariando aquilo que foi sendo dito ao longo deste primeiro dia de protesto quer pelo primeiro-ministro quer pela ministra da Justiça, a associação sindical refuta que a greve descredibilize a justiça. “Mostra que os juízes estão unidos”, disse uma dirigente sindical, Vânia Filipe Magalhães, numa breve conferência de imprensa realizada ao final do dia.