Torne-se perito

Reacções à morte de Loureiro dos Santos: Marcelo elogia militar de "excepcional inteligência"

"Espero que o seu legado continue sempre bem vivo", disse o presidente da Assembleia da República. O general Loureiro dos Santos morreu este sábado aos 82 anos.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República

"Com uma excepcional inteligência e vasta experiência académica, o General Loureiro dos Santos era detentor de um pensamento inovador nos conceitos de estratégia e Defesa Nacional, sendo considerado um dos mais notáveis militares da sua geração e o grande mestre da moderna escola de Estratégia em Portugal."

António Costa, primeiro-ministro

"O general Loureiro dos Santos deixou uma marca indelével na construção e consolidação da nossa democracia" e realizou “uma reflexão sempre muito activa, muito inteligente, muito informada sobre a inserção geoestratégica de Portugal."

Eduardo Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República

"Muito respeitado pelos seus pares e muito admirado pelos portugueses", "foi sempre uma voz muito presente no espaço público, que contribuiu bastante para a difusão de uma cultura de segurança e defesa em Portugal. Espero que o seu legado continue sempre bem vivo no Exército e na sua terra natal de Sabrosa, onde existe um arquivo aberto ao público com o seu nome."

João Gomes Cravinho, ministro da Defesa

"Recebi com pesar a notícia do falecimento do General Loureiro dos Santos. Figura de referência ímpar no pensamento militar em Portugal, ele foi fundamental para a transição das Forças Armadas no regime democrático. Foi um grande chefe militar e um exemplo ético para todos."

Comunicado do Ministério da Defesa

"É um nome que, pelo seu reconhecimento, perdura nas nossas memórias (...) era um líder com um grande sentido de dever, de lealdade, e de disciplina, uma referência intelectual inspiradora de uma dimensão que vai além do Exército."

Almirante António Silva Ribeiro, chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas

"Foi não só um militar brilhantíssimo, mas um intelectual de elevada craveira, a sua morte representa para todos nós, militares, uma grande perda, mas também para a academia em Portugal. (…) Foi um professor de temas de estratégia, tendo tido uma carreira militar e académica brilhante. Hoje, sem dúvida, é um dia de grande tristeza para todos nós, militares e académicos, que vemos um dos mais brilhantes de todos nós partir."

Rui Rio, presidente do PSD

"O general Loureiro dos Santos habituou-nos a todos a olhar para ele como uma pessoa de grande valor intelectual, seja nas relações externas, seja particularmente nas questões militares."

General Garcia Leandro

"Foi um estadista, um grande analista na área de estratégia de relações internacionais, de geopolítica, um teórico muito grande nessa área"."É uma figura que ocupou muito e teve muita importância em Portugal durante toda a sua vida, e particularmente depois do 25 de Abril".

Associação de Deficientes das Forças Armadas

"Foi um homem, militar e académico extraordinário que dedicou toda a vida à causa pública", "Quer nas fileiras do Exército, quer no exercício de altos cargos governativos, quer ainda na investigação e transmissão do seu imenso saber através do ensino ou da escrita, deixando uma vasta bibliografia sobre a história e a ciência militar". "Sempre apoiou a causa dos deficientes militares".

Ramalho Eanes

O ex-Presidente da República lembrou, emocionado, o general Loureiro dos Santos, seu "irmão por opção", sublinhando a sua personalidade "de excelência", elogiando o percurso do antigo ministro da Defesa e ex-Chefe do Estado-Maior do Exército, "o seu propósito de excelência", como "aluno, professor, como militar, nas suas missões e nas funções que resolveu exercer", e o seu "exemplo ético".