Governo lança linha Capitalizar Turismo com 130 milhões de euros

Primeiro-ministro esteve na abertura do 30º congresso da Associação da Hotelaria de Portugal, a decorrer em Lisboa.

António Costa no 30.º Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal
Foto
António Costa no 30.º Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal LUSA/MÁRIO CRUZ

O primeiro-ministro anunciou esta quinta-feira a criação do programa Capitalizar Turismo, no valor de 130 milhões de euros, para "financiar a criação e requalificação de projectos turísticos", que também terão uma nova linha no âmbito da sustentabilidade ambiental.

Na abertura do 30.º Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal, a decorrer em Lisboa, António Costa indicou que o novo programa, que também servirá para a capitalização das empresas turísticas, terá "maturidades prolongadas e períodos de carência de quatro anos".

No programa Capitalizar, que se "destina a reforçar a autonomia financeira das empresas e a permitir investir com mais capitais próprios e menos a crédito" e com uma dotação de 2,9 mil milhões de euros, "174 mil euros foram destinados exclusivamente para o sector turístico", lembrou.

Sustentabilidade ambiental

António Costa informou ainda que, a fundo perdido, avançará um instrumento de "40 mil euros por projecto destinados, exclusivamente a pequenas e médias empresas, para melhoria da gestão da sua eficiência energética, uso inteligente da água e da melhoria da gestão dos próprios resíduos".

O valor deste financiamento teve que ser repetido por três vezes por António Costa, devido a problemas com o microfone, levando o governante a gracejar cada vez que acontecia um imprevisto.

"Foi a qualidade ambiental para poupar energia", referiu no primeiro 'silêncio', enquanto na segunda vez, indicou que "este número deve ser excessivo e assusta o microfone".

"Está descativado pelas finanças, tem visto do Tribunal de Contas e tenho que insistir na ideia que são 40 mil euros por projecto", informou.