No Ponto: económico de castanha, Vinhais

Regularmente, a Fugas divulga um vídeo novo sobre um doce diferente.

Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR
Fotogaleria

Os bolos chamados económicos são típicos de Trás-os-Montes, no contexto da doçaria popular. O nome tem a ver com várias coisas: os ingredientes são muito acessíveis, trata-se de um doce que dura muito tempo, e é um bolo consistente, massudo, que rapidamente enche a barriga. São por isso económicos. A versão que Maria Adelaide Vaz produz, com castanha, é mais recente, mas faz uso de um produto forte na região. Por esta altura do ano, entre as voltas que dá a vender pão no concelho de Vinhais, dedica-se a fazer fornadas de económicos de castanha. Freguesia para estes bolinhos não lhe falta. O truque deverá estar no licor de castanha que adiciona para intensificar o sabor do fruto. De facto, ficam óptimos, e só não duram mais porque os comemos.

A doçaria portuguesa

Cristina Castro criou o projecto No Ponto para registar e dar a conhecer os doces do país. Tem vindo a publicar a colecção A Doçaria Portuguesa, "os mais completos livros sobre a história e actualidade dos doces de Portugal". A investigação para este trabalho levou a autora a viajar por todos os concelhos em busca de especialidades doceiras. A partir da oportunidade de ver como se faz, de falar com quem produz, de conhecer vidas, histórias e tradições associadas à doçaria, surgiram os vídeos que desvendam um pouco de cada doce. Regularmente, a Fugas revela um vídeo novo sobre um doce diferente.

Sugerir correcção