Carlsen desperdiça vitória na partida inaugural do Mundial

Na segunda partida entre o detentor do título e Fabiano Caruana também houve divisão de pontos.

Foto
LUSA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Magnus Carlsen deixou fugir uma oportunidade de ouro para assumir a liderança do encontro para o título mundial de xadrez, frente ao pretendente ao título, o norte-americano Fabiano Caruana, e logo na partida inaugural. A prova, que se está a realizar em Londres, disputa-se à melhor de 12 partidas e uma vitória do norueguês teria sido um rude golpe para as aspirações de Caruana, mas, para felicidade do norte-americano, Carlsen deixou escapar o golpe decisivo dois lances antes do controlo do 40.º movimento.

A posição, a partir daí, era difícil, mas Caruana defendeu-se correctamente, acabando por se acordar o empate depois de mais de sete horas de jogo e 115 lances efectuados.

Na segunda partida foi a vez de Carlsen jogar de brancas, mas desta vez seria Caruana a surpreender o adversário na abertura — o norueguês não quis entrar nas complicações, aceitando ficar em ligeira inferioridade, com o repartir do ponto a ocorrer ao 49.º lance. A terceira partida realiza-se na segunda-feira.

Bem longe, no magistral de Shenzhen, na China, o francês Maxime Vachier-Lagrave venceu Ding Liren, na sétima jornada da prova, pondo fim ao recorde de invencibilidade de cem partidas consecutivas do chinês. Com este resultado, o francês assumiu o comando da prova na companhia do outro chinês, Yanghi Yu, num torneio de grande equilíbrio em que, entre os seis participantes, nos 21 duelos travados apenas por quatro vezes ocorreu um resultado decisivo.