Ataque com faca faz dois mortos e dois feridos em Melbourne

Num primeiro momento as autoridades não quiseram estabelecer "ligações terroristas", mas, mais tarde, confirmaram que se tratava de um ataque terrorista — e o Daesh reivindicou o ataque, sem apresentar quaisquer provas.

Fotogaleria
As ruas circundantes ao local do incidente estiveram fechadas Reuters/SONALI PAUL
Fotogaleria
LUSA/JAMES ROSS
Fotogaleria
LUSA/JAMES ROSS

Um homem esfaqueou três pessoas na cidade de Melbourne, na Austrália, nesta sexta-feira. O ataque resultou em duas vítimas mortais, entre os quais o suspeito, confirmaram as autoridades do estado de Victoria numa conferência de imprensa. Mais tarde, no sábado, a polícia australiana acabaria por referir que o atacante foi inspirado pelo Daesh, ainda que não tivesse quaisquer ligações directas com o grupo extremista.

O superintendente David Clayton avançou, durante a mesma conferência de imprensa, que as duas pessoas que ficaram feridas neste incidente foram transportadas para o hospital. O suspeito foi alvejado pela polícia e detido, e acabou por morrer já no hospital.

Num primeiro momento as autoridades não quiseram estabelecer "ligações terroristas", mas, mais tarde, confirmaram que se tratava de um ataque terrorista. O Daesh reivindicou o ataque, sem apresentar quaisquer provas.

O homem de 30 anos foi identificado como sendo Hassan Khalif Shire Ali, nascido na Somália. Em 2015, o seu passaporte fora cancelado depois da sua intenção de viajar para a Síria; na altura, as autoridades consideraram que ele tinha pontos de vista radicais, mas não representava uma ameaça para a segurança nacional. 

Shire Ali era conhecido das autoridades porque alguns membros da sua família são "pessoas de interesse", disse o comissário chefe da polícia de Victoria, Graham Ashton, durante uma conferência de imprensa.

A investigação ainda está na fase inicial, mas, por enquanto, não há sinais de que se trate de "uma ameaça activa", acrescentou Ashton.

As autoridades foram chamadas ao local — perto de um centro comercial — devido a um incêndio num automóvel. De acordo com várias testemunhas, citadas pelo jornal britânico The Guardian, terá sido durante o início do incêndio que o suspeito começou a esfaquear vários transeuntes. O suspeito terá tentado atingir um polícia, que respondeu, disparando. 

As unidades de explosivos foram mobilizadas e as ruas circundantes foram fechadas.