Príncipe Carlos promete que não se vai "meter na política" quando for rei

O documentário que estreia esta quinta-feira, às 21 horas, celebra os 70 anos do Príncipe Carlos e conta com declarações do futuro rei de Inglaterra.

Foto
LUSA/DEAN LEWINS

Em declarações à BBC, num documentário que celebra os 70 anos do Príncipe Carlos, o futuro rei afirma que a ideia de continuar a dar a sua opinião enquanto soberano lhe parece “estúpido”.

É hábito do príncipe e activista chamar à atenção para problemas ambientais e de preservação da vida selvagem, mas sugere que não se irá "meter na política" quando for coroado rei. Nessa altura irá operar dentro dos “parâmetros constitucionais”, garante, até porque entende bem as diferenças entre ser herdeiro e estar no trono.

Com a duração de uma hora, o documentário de John Bridcut —"Príncipe, Filho e Herdeiro, Carlos aos 70" — agrega 12 meses do dia-a-dia do Príncipe Carlos. 

Durante muitos anos, o futuro monarca foi alvo de críticas por intervir de forma intrusiva nos assuntos do reino, ao que o príncipe responde que prefere ver as suas intervenções como “motivadoras” e percebe que ser soberano "é um exercício diferente". 

Sublinha ainda que acha “vital relembrar que só existe espaço para um soberano de cada vez, não dois”, lembrando a todos que ainda é herdeiro e não rei. 

Carlos celebra o seu aniversário no dia 14 de Novembro e detém o recorde como herdeiro ao trono, estando à espera há mais de sessenta anos para se tornar rei. Herdou o ducado da Cornualha, que gera cerca de 23.4 milhões de euros anuais em rendimentos, valor que sustenta os seus herdeiros.