Vencedores e vencidos nas eleições norte-americanas

Trump continua a ganhar, apesar de ter perdido o controlo de uma das cãmaras do Congresso.

Foto
Trump num comício na Geórgia Jonathan Ernst/REUTERS

Numa noite de vitórias para o Partido Democrata, houve derrotas que deixaram um travo amargo. Outras, antecipam a possibilidade de futuras vitórias, como a de Beto O'Rourke. O Senado mantém acesa a chama para o Partido Republicano.

Donald Trump 

A reconquista democrata da Câmara dos Representantes vai aumentar a pressão e a oposição ao Presidente, mas o essencial para estas eleições, do ponto de vista dos republicanos, foi cumprido: o Partido Republicano manteve – e aumentou – a maioria no Senado, o que lhe permitirá nomear juízes conservadores para o Supremo Tribunal. Este triunfo teve o dedo de Donald Trump, que fez campanha nos estados que deram melhores resultados aos republicanos, como a Florida, o Indiana ou o Missouri. Uma demonstração de força do Presidente, que já fez saber no Twitter a sua leitura da noite eleitoral: os que estiveram consigo triunfaram, os que rejeitaram o seu apoio afundaram-se.

Beto O’Rourke

PÚBLICO -
Foto
Beto O'Rourke, no último comício da sua campanha MICHAEL WYKE/EPA

O candidato-estrela do Partido Democrata tinha uma tarefa hercúlea: disputar o cargo de senador a Ted Cruz, no Texas, um estado de forte tradição republicana. Apresentou um programa ambicioso, gastou fortunas e mobilizou mais de quatro milhões de eleitores. Mas perdeu, por pouco mais de 200 mil votos. Uma derrota que não belisca, no entanto, a sua ascensão política. O’Rourke ganhou um enorme capital político e no Partido Democrata há quem pense nele para as presidenciais de 2020.

Nancy Pelosi

Entre 2007 e 2011 Pelosi foi speaker da Câmara dos Representantes e desde então é líder dos democratas na câmara baixa do Congresso. Agora, deve reassumir o cargo de presidente desta câmara, se conseguir votos suficientes do seu próprio partido, após uma forte vaga de contestação interna. Experiência e perseverança são alguns dos trunfos desta congressista de 78 anos, reeleita pelo 12º distrito da Califórnia. Como speaker terá um papel fundamental na oposição a Trump.

Mitch McConnell

Se o Partido Republicano logrou manter e até ampliar a maioria no Senado, então os parabéns devem ir para o seu líder na câmara alta do Congresso. O lugar de Mitch McConnell não estava em disputa, mas o republicano triunfou num ambiente eleitoral desfavorável aos republicanos, mantendo o Senado capaz de moldar um Supremo Tribunal conservador e de bloquear a actividade legislativa da Câmara dos Representantes agora de maioria democrata.

Andrew Gillum e Stacey Abrams

PÚBLICO -
Foto
Andrew Gillum, candidato democrata a governador da Florida Colin Hackley/REUTERS

Houve poucas surpresas na noite eleitoral, mas uma delas foi na Florida. As sondagens sugeriam que Andrew Gillum – democrata, negro e liberal – era o favorito na eleição para governador, onde seria o primeiro negro no cargo. Perdeu para Ron DeSantis – ainda que por meros 0,7%. Foi pedida uma recontagem dos votos. «Stacey Adams, que ambicionava ser a primeira governadora negra da Geórgia, também perdeu e ponderava pedir uma recontagem, depois de perder por dois pontos percentuais.