Carta de suicídio escrita por Baudelaire na juventude leiloada por 234 mil euros

O escritor viveria ainda mais 22 anos. A carta fará parte de uma colecção privada francesa.

Foto
Étienne Carjat, 1863 / Public domain

“O cansaço de adormecer e de acordar são-me insuportáveis”, escrevia em 30 de Junho de 1845 o poeta Charles Baudelaire, numa carta de despedida à sua amante Jeanne Duval. Acabaria por morrer mais de duas décadas mais tarde. Esta nota de suicídio, escrita à flor da pele dos seus 24 anos, acaba de ser leiloada por 234 mil euros — três vezes o preço estimado.

A casa de leilões Osenat, situada em Fontainebleau (perto de Paris), anunciou que a carta fará agora parte de uma coleção privada francesa. O documento, que tinha um valor estimado entre os 60 mil e os 80 mil euros e era o destaque do leilão, estava incluída num conjunto de itens de correspondência do poeta.

“Quando a menina Jeanne Lemer vos entregar esta carta, estarei morto. (...) Morro em terrível inquietação. (...) Mato-me porque não posso mais viver, porque o cansaço de adormecer e de acordar são-me insuportáveis”, escrevia Baudelaire, um dos maiores poetas franceses, à sua amante Jeanne Duval, quando tinha problemas financeiros. Em seguida deu a si mesmo uma facada, mas sem consequências graves, tendo vindo a morrer mais de duas décadas depois, em 1867, vítima de sífilis.

Em leilão estavam outros textos de Baudelaire, refere a AFP, como o poema de amor Les promesses d'un visage, anotações em que contestava as críticas literárias de As Flores do Mal — a sua obra-prima — e outros escritos.

Cartas dos escritores Jules Barbey d'Aurevilly e Victor Hugo e dos pintores Eugène Delacroix e Édouard Manet, dirigidas a Baudelaire, estavam também entre os itens leiloados neste domingo. A carta de Delacroix foi arrematada por 7540 euros pelo Museu Delacroix, anunciou a casa Osenat em comunicado, citado pela AFP.