Administração Trump vai repor todas as sanções contra o Irão anteriores ao acordo do nuclear

Trump considera que os termos do acordo são inaceitáveis e que o Irão continua a desenvolver um programa de mísseis balísticos.

Foto
Reuters/Carlos Barria

A Administração Trump vai reintroduzir todas as sanções contra o Irão abolidas no âmbito do acordo sobre o nuclear de Teerão assinado em 2015.

Porém, diz a BBC, oito países ainda não identificados não serão penalizados caso continuem a importar petróleo iraniano.

O Presidente dos EUA, Donald Trump, retirou o país do acordo em Maio, considerando que o documento estava errado na sua base. O acordo levou o Irão a limitar a sua actividade nuclear em troca do fim das sanções que estrangulavam a sua economia.

O acordo foi assinado pelos Estados Unidos por Barack Obama, que defendeu que o pacto impedia o Irão de desenvolver armas nucleares. 

O Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China são também signatários e afirmaram que se vão manter nele, assim como pretendem continuar a fazer negócios com Teerão. 

Donald Trump considera que os termos do acordo são inaceitáveis e que o Irão continua a desenvolver um programa de mísseis balísticos e a intervir politicamente e militarmente nos países vizinhos, por exemplo o Iémen e a Síria.