Morreu Helena Ramos, apresentadora da RTP

A notícia foi avançada pela estação pública sobre a profissional que morreu aos 64 anos. Helena Ramos foi rosto de dezenas de programas do canal, das entrevistas às galas passando por emissões especiais. A sua carreira tem cerca de 40 anos.

Foto
RTP

A apresentadora Helena Ramos, rosto de dezenas de programas da estação pública de televisão, das entrevistas às galas passando por emissões especiais e o Festival da Canção, morreu aos 64 anos. A notícia da sua morte, de cancro, foi avançada pela RTP esta quinta-feira.  

Helena Ramos começou uma carreira de cerca de 40 anos na RTP como locutora de continuidade, mas viria a fazer de tudo um pouco na televisão. Foi um dos rostos das décadas em que os canais públicos eram os únicos na paisagem audiovisual portuguesa, e continuou a trabalhar em vários registos na RTP após o advento das televisões privadas. 

Ao longo da carreira foi pivô de programas de Carnaval, das Marchas Populares, do Natal dos Hospitais e do Festival da Canção. Foi ainda cara do Totoloto e do Toto-Sorteio, e deu voz a vários documentários transmitidos pela estação pública. Conduziu o talk show Jogo de Damas em 1993, foi uma das caras de Canal Aberto, em 1996 e apresentou também o Boa Tarde, em 2000, e Os Vencedores, em 2002. RTP1, RTP2, RTP Internacional, RTPN e também a RTP Memória, de cuja comissão instaladora fez parte, foram as suas casas.

PÚBLICO -
Foto
Helena Ramos (à direita), com António Calvário, na sala de maquilhagem, antes do Natal dos Hospitais de 2002 Miguel Madeira

"Formidável", uma "referência", uma "irmã"

O presidente da RTP, Gonçalo Reis, lembrou, através do Twitter, a apresentadora como uma "grande profissional, uma senhora e uma pessoa formidável". A ministra da Cultura, Graça Fonseca, lembrou em comunicado que "a sua presença nos ecrãs e a sua voz representavam a proximidade ao espectador, própria de um serviço público. O seu percurso profissional acompanha parte da história da RTP, sendo também sinónimo da oferta diversificada da televisão pública".

O humorista e colega apresentador Herman José recorda-a na rede social Instagram, lembrando como "a Helena Ramos enfrentou o seu cancro com coragem, sem alaridos nem sensacionalismos. Morreu com a mesma dignidade com que viveu".

A apresentadora Filomena Cautela, que conduz o programa 5 Para a Meia-Noite, recorda como "a Helena foi sempre uma referência de educação, talento, elegância, boa disposição e despretensiosismo. Será lembrada para sempre na nossa casa e no nosso país", garantiu no Instagram. Eládio Clímaco, colega de muitos anos, disse à TSF: "Era a irmã que eu nunca tive". 

Em 2005 apresentou O Melhor de Nós, um programa transmitido na RTPN e na RTP Internacional. Na RTP Memória apresentou vários programas, tais como Cartaz de Memórias e Há Conversa e mais recentemente apresentava a rubrica Tributo. Como actriz pontuou em produções da RTP como Docas 2 e Abracadabra. Cresceu em Sever do Vouga e detinha duas licenciaturas, além de um MBA, como disse ao portal Sapo há um ano. 

Fonte da RTP confirmou ao PÚBLICO que o velório da apresentadora nascida em Vale de Cambra se realiza esta quinta-feira, a partir das 17h30, na Igreja da Luz, em Lisboa, e que as cerimónias fúnebres, privadas, decorrerão na sexta-feira em Sever do Vouga.