Delta Q já vale um quinto das vendas do grupo torrefactor de café

Sistema de cápsulas para consumo no lar criado pela Delta em 2007 vai terminar o ano com vendas de 85 milhões, avançou hoje Rui Miguel Nabeiro

Foto
Rui Nabeiro, fundador do grupo, e Rui Miguel Nabeiro, administrador da Delta Cafés, na apresentação desta terça-feira DANIEL ROCHA

A Delta Cafés, companhia fundada por Rui Nabeiro em 1961, deverá terminar o ano com uma facturação de 400 milhões de euros, dos quais 30% realizado em mercados externos.

Os dados foram avançados esta terça-feira, 30 de Outubro, por Rui Miguel Nabeiro, neto do fundador e actual administrador da maior torrefactora portuguesa, numa apresentação em Lisboa sobre as últimas inovações da companhia de Campo Maior. Não foi avançada a comparação com 2017. Até final de Setembro, o crescimento homólogo face aos primeiros nove meses de 2017 situava-se em 2,5%, de acordo com a empresa.

A Delta Q — insígnia do grupo para o consumo em cápsulas nascida há 11 anos — deverá por seu turno atingir 85 milhões de euros de facturação, o que representa uma subida de 13% face a 2017. Representa igualmente que a inovação em que a Delta embarcou no final de 2007 representará, no final deste ano, um quinto da facturação da Delta Cafés (mais precisamente 21,25%, a confirmarem-se as estimativas hoje anunciadas).

Ontem, questionado sobre o objectivo, feita há um ano também numa apresentação do grupo, de duplicar a facturação da Delta Q em cinco anos – a contar de 2017 – Rui Miguel Nabeiro foi peremptório: “vamos cumprir com essa meta”.  

No Centro Cultural de Belém, hoje de manhã, a Delta apresentou ontem várias inovações para o consumo no e fora do lar. A pensar no público de festivais ou eventos desportivos, foi criado o Walq, sistema criado em parceria entre o Centro de Inovação do grupo Nabeiro e a empresa 2East, que permitirá a extracção de café expresso num dispositivo com “total autonomia energética”. Dito de outra forma, em vez de um refrigerante ou de uma cerveja, os eventos, com esta tecnologia, poderão passar a ter também oferta móvel de café extraído no momento.

Também originadas no grupo – desta feita através do Mind - Modelo de Inovação da Delta que visa incentivar o empreendedorismo dentro de portas – surgiram duas ideias que se transformaram em negócio cujo lançamento decorre até ao final do ano: uma barra de cereais com café, designada “Croffe”; e uma nova bebida pronta a consumir, fresca, em unidades individuais, designada como "Go Chill by Delta", que será lançada em Portugal e Espanha.  

Dar cereais às crianças

Para os mais novos, “até aos 12 anos”, a companhia criou o Delta Q Qids, cápsulas para uma bebida quente sem café, “à base de cereais” e com adição de chocolate. Entrará na rede da grande distribuição alimentar  em 2019.

Finalmente, a pensar sobretudo em novos consumidores – sem máquina e/ou com pouco hábitos enraizados de consumo de café – a Delta criou o portátil sistema "Delta Drip Coffee": em que a saqueta portátil de café 100% arábica serve, ela própria, de “cápsula” e filtro do café, atravé de um sistema de fixação próprio, directamente na chávena.