Valor das casas bate novo máximo

O inquérito à avaliação bancária efectuada mensalmente pelo INE detectou em Setembro um aumento de nove euros face ao mês anterior e de 70 euros face ao ano passado

Foto
Paulo Pimenta

O valor médio de avaliação bancária, o indicador usado no âmbito dos pedidos de crédito para compra de habitação, ficou no mês de Setembro nos 1205 euros por metro quadrado. O boletim divulgado esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística revela um aumento de nove euros face ao mês de Agosto. E um aumento de 70 euros face ao mês de Setembro do ano passado. 

De acordo com o INE, o aumento foi mais expressivo no segmento dos apartamentos do que nas moradias. Comparado com o mês anterior, cada metro quadrado de um apartamento ficou mais caro 12 euros (e custa em Setembro 1264 euros por cada metro quadrado), enquanto o valor médio na avaliação de moradias subiu nove euros, para os 1111 euros o metro quadrado.

Se a análise se debruçar sobre a comparação homóloga, pode perceber-se que o aumento médio foi de 6,2% (70 euros por metro quadrado), tendo o valor de apartamentos e moradias aumentado 6% e 5,7%, respectivamente.

As estatísticas divulgadas pelo INE permitem perceber que o Algarve é a região do país onde o metro quadrado dos apartamentos é mais caro (1584 euros o metro quadrado) e o Alentejo é a região onde eles são mais baratos (1029 euros o metro quadrado).

Comparado com Agosto, as maiores subidas foram registadas na Região Autónoma dos Açores (3,2%), tendo a Região Autónoma da Madeira sido a única que registou uma descida face ao mês anterior (desceu 2,8%). Em termos homólogos, o Algarve apresentou o crescimento mais expressivo (12,4%) e a Região Autónoma dos Açores a taxa de variação mais reduzida (1,1%).