Em 80% das estradas de Madrid já não se pode circular a mais de 30 km/hora

Alterações na mobilidade da capital espanhola visam proteger os peões e fomentar a coexistência entre carros e bicicletas.

As trotinetes eléctricas ficam proibidas de circular nos passeios, devendo fazê-lo nas faixas destinadas às bicicletas
Foto
As trotinetes eléctricas ficam proibidas de circular nos passeios, devendo fazê-lo nas faixas destinadas às bicicletas Reuters/PAUL HANNA

Entraram em vigor nesta quarta-feira as novas regras de mobilidade em Madrid, a capital espanhola. As principais alterações dizem respeito aos limites de velocidade - a partir de agora, nas ruas de sentido único e nas de uma só faixa por sentido não se pode andar a mais de 30 km/hora.

As medidas têm como objectivo beneficiar a mobilidade dos peões e a coexistência entre carros e bicicletas.

As bicicletas poderão também virar à direita com o semáforo vermelho, desde que esteja expressamente indicado e as trotinetes eléctricas ficam proibidas de circular nos passeios, devendo fazê-lo nas faixas destinadas às bicicletas.

Segundo o El País, a Câmara Municipal de Madrid explica que estas novas regras regulam “pela primeira vez novas formas de mobilidade compartilhada e urbana, potenciam o transporte público frente ao privado e a segurança vial e aumenta a protecção do peão”.

Segundo cálculos da autarquia madrilena, o novo limite de velocidade afectará 80% das ruas de Madrid, sendo que apenas as estradas com duas ou mais faixas serão limitadas a 50 km/hora. Acima disso, apenas nas grandes vias de acesso à cidade.

Além disso, nas zonas chamadas de “plataforma única”, ou seja, onde o passeio está ao mesmo nível da estrada, o limite de velocidade passa a ser de 20km/hora e os peões têm prioridade para atravessar em qualquer lugar, independentemente da existência de passadeira.