ClimAdaPT-Local
Foto
ClimAdaPT-Local

BD sobre clima é o único projecto português nomeado para prémio mundial

Uma banda desenhada que quer mostrar como Portugal se tem vindo a adaptar às alterações climáticas, dando exemplos concretos, está nomeada para um prémio internacional. Os resultados são revelados a 4 de Dezembro.

“Abordar não só as alterações climáticas mas também a adaptação a elas” foi o intuito com que o investigador Bruno Pinto elaborou o argumento de uma banda desenhada, que dá exemplos concretos passados em território português, sobre o tema. Data de 2016 mas continua perfeitamente actual e está nomeada para um prémio internacional sobre a comunicação de ameaças e oportunidades das alterações climáticas.

Segundo o especialista, “fala-se muito do que acontece longe de nós e Portugal é um dos países mais afectados pelas alterações climáticas na Europa.” Por ser um fenómeno merecedor de atenção e cada vez mais na ordem do dia, como é o caso das ondas de calor que têm assolado o país, a banda desenhada faz o percurso por diferentes pontos nacionais. “Um ano não é indicativo mas olhando para as temperaturas rapidamente reparamos que a situação não é normal e que batemos recordes. Estamos em Outubro e as temperaturas serem tão amenas é um clima atípico”, rematou.

Reportagem Especial – Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal conta a história de quem viveu na própria pele os efeitos provocados por este fenómeno. O enredo segue várias histórias de como diferentes municípios portugueses tentaram contornar e criar métodos para adaptarem as cidades a este fenómeno. No total, são 42 os projectos de todo o mundo que foram nomeados para o Best Climate Solutions 2018 e este é o único português.

PÚBLICO -
Foto
ClimAdaPT-Local

Na banda desenhada, uma jornalista traça a cronologia de diversos eventos. É em Aveiro que foca algo que não está directamente relacionado com as alterações climáticas, como explica Bruno Pinto, mas que é agravado por elas: a erosão costeira. Com a ocupação e construção em zonas demasiado próximas do mar são colocadas vidas em perigo. As praias de Aveiro chegam a regredir seis metros por ano, como a banda desenhada dá conta e, em alguns casos, é aconselhada a retirada para o interior.

Entre os vários destaques que faz da história, o especialista lembra o exemplo das Natura Towers, em Telheiras, Lisboa, que têm espaços verdes nos telhados. “Os jardins nos telhados são importantes em situações de cheias porque reduzem e retardam a água que chega às ruas”, explicou. Desde as inundações que deixaram Albufeira mergulhada em água até à destruição de estufas em Torres Vedras pela tempestade de 2009 na zona Oeste, os exemplos são vários e estão explicados no livro.

PÚBLICO -
Foto
ClimAdaPT-Local

Vencedor é escolhido entre combinação de votos

A primeira fase do concurso envolve uma votação online, que já está terminada, da qual o projecto português saiu em terceiro lugar, a uma distância de 40 votos do primeiro classificado, avançou Bruno Pinto. A decisão do vencedor, a 4 de Dezembro, quando é anunciado, passa pela combinação dos resultados da primeira fase de votações com a escolha do júri. “Não é impossível ganhar, o júri ainda pode alterar os números, mas acho difícil”, explicou. O prémio para o vencedor a concurso tem um valor de três mil euros.

Estiveram ainda envolvidos, na elaboração da banda desenhada, Penim Loureiro, no desenho, e Quico Nogueira, na cor. O livro está disponível, gratuitamente, em formato digital.

“É uma nomeação, claro que fiquei muito contente”, contou o investigador que evidenciou ser mais uma forma de dar a conhecer a banda desenhada, que conta com tradução em inglês. Por ter sido um projecto financiado com fundos públicos, não é possível a sua venda. No entanto, pelo sucesso e pela boa receptividade que teve, foram algumas as entidades que fizeram uma cópia da mesma, como é o caso de escolas que a distribuíram pelos alunos.

O projecto português nasceu no âmbito do ClimAdaPT.Local, foi coordenado pelo Centro de Ecologia, Evolução, e Alterações Climáticas (ce3c), e já foi galardoado, na categoria de Melhor Desenho, pelo troféu Central Comics.

Texto editado por Teresa Firmino