Desimaginar o mundo com Manuel António Pina

Assinalando os 75 anos do seu nascimento, um extenso programa de homenagem evocará, em São Paulo, no Brasil e no Porto e Lisboa, a figura humana e a obra literária de Manuel António Pina (1943-2012).

Foto
Manuel António Pina asm ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

Chamam-se Jornadas Desimaginar o Mundo. Manuel António Pina. 2018 e são uma extensa e diversificada homenagem ao autor de Todas as Palavras, que passará por São Paulo, no Brasil, e pelo Porto e Lisboa, e que terá um dos seus momentos mais simbólicos no próximo dia 18 de Novembro, data em que o poeta faria 75 anos, com a abertura, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, de um programa que incluirá uma mesa-redonda com Pedro Mexia, Inês Fonseca Santos e João Paulo Cotrim, uma conversa entre amigos do autor, com Álvaro Magalhães, Germano Silva, João Luiz e Arnaldo Saraiva, a exposição Os Livros e, já no dia 19, um encontro com ilustradores e professores.

Esta homenagem portuense abrirá logo no dia 16, na estação de metro da Trindade, com a apresentação de um conjunto de fotografias que se relacionam com poemas de Manuel António Pina, aperitivo para a grande exposição colectiva de fotografia “… desimaginar o mundo, descriá-lo…”, que no dia seguinte se inaugura no Mira Fórum. E após os dois dias de jornadas na Biblioteca Almeida Garrett, o programa muda-se ainda para o palacete dos Viscondes de Balsemão, onde decorrerá um colóquio dedicado à obra de Pina, com convidados como Maria João Reynaud, Osvaldo Silvestre, Gustavo Rubim, Paola Poma, Pedro Eiras, Rui Lage ou Arnaldo Saraiva.  

Depois de uma pré-abertura no dia 3 de Novembro com a reposição, no Teatro Helena Sá e Costa, do espectáculo O Beco dos Gambozinos, com texto de Manuel António Pina e música de Susana Ralha, e ainda antes de regressarem ao Porto no dia 16, estas jornadas, concebidas pela ensaísta Rita Basílio – autora de Manuel António Pina – Uma Pedagogia do Literário (2017) – e pela designer Sónia Rafael, passam ainda por São Paulo, no Brasil, onde terá lugar, a 7 de Novembro, na Casa das Rosas, uma sessão de leituras e depoimentos sobre a obra do poeta português, que culminará, à noite, com o lançamento de uma extensa antologia da poesia de Pina organizada por Leonardo Gandolfi. E no dia seguinte, vários ensaístas brasileiros falarão de diversos aspectos da obra de Pina na Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo, em Guarulhos.

Promovidas pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/UNL), pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e pelo Mira Fórum, estas jornadas – cuja agenda detalhada pode já ser consultada na Internet (https://desimaginaromundo.weebly.com/programa.html) – terão ainda um terceiro momento em Lisboa, em datas a anunciar, e integram o programa a quatro anos Desimaginar o Mundo, desenvolvido por Rita Basílio no Instituto de Estudos da Literatura e Tradição da FCSH/UNL e integralmente dedicado a Manuel António Pina, prémio Camões em 2011 e “autor de uma das obras mais consistentes e imaginativas da literatura actual escrita em língua portuguesa”.