Concurso para obras de reabilitação do Conservatório sem interessados

A obra com um orçamento inicial de 9,2 milhões de euros foi agora alargado para 10,58 milhões.

Foto
O orçamento inicial para as obras eram de 9,2 milhões de euros. Daniel Rocha

Lançado em Junho, pelo primeiro-ministro, António Costa, o projecto de requalificação do Conservatório Nacional de Música e Dança não conseguiu, numa primeira fase, angariar interessados para a realização da empreitada. O concurso público para a realização da obra definia um orçamento inicial de 9,2 milhões de euros, que foi agora aumentado para 10,58 milhões de euros devido “às actuais condições do mercado”, assegura fonte do Ministério da Educação.

“Pela ausência de interessados à realização da empreitada, foi lançado um novo procedimento com significativo reforço do valor orçamentado”, disse ao PÚBLICO a mesma fonte. O anúncio do novo procedimento foi publicado esta quinta-feira em Diário da República, como resultado da “necessidade de reajustamento do preço base da empreitada de reabilitação das Escolas de Música e Dança do Conservatório, em Lisboa, às actuais condições do mercado, para o montante de 10,58 milhões de euros” – 1,38 milhões de euros acima do valor inicialmente orçamentado.

De acordo com o Ministério da Educação, o projecto de reabilitação no edifício do antigo Convento dos Caetanos constitui “uma prioridade de investimento deste Governo”. António Costa, por altura do Verão, regressou à escola onde estudou durante três anos e em que afirmou ter sido “mais feliz”. O primeiro-ministro, aquando do lançamento das obras de requalificação da escola, disse também que finalmente poderia “pagar essa divida” e permitir que os jovens que no futuro ali queiram estudar possam ter uma experiência tão marcante como a sua.

No início do ano lectivo, alguns alunos da escola artística foram transferidos provisoriamente para a Escola Secundária Marquês de Pombal, em Lisboa, que também sofreu obras de requalificação no valor de cerca de 680 mil euros. 

As condições no Conservatório há muito que têm vindo a ser contestadas por directores e alunos, que reclamam obras de melhorias devido aos vários problemas de degradação no edifício do antigo convento, que se acentuam, sobretudo, no Inverno. Alguns dos actuais problemas no edifício têm sido colmatados provisoriamente, apesar do agravar da situação.

Texto editado por Ana Fernandes