Morreu Ara Güler, o fotógrafo das imagens icónicas de Istambul

As suas fotos a preto e branco de Istambul ficaram conhecidas em todo o mundo. Tinha 90 anos.

Foto

O fotógrafo turco Ara Güler, criador de imagens de Istambul que deram a volta ao mundo, morreu esta quarta-feira, aos 90 anos. Segundo a agência de notícias Anadolu, faleceu de insuficiência cardíaca no Hospital Florence Nightingale, em Istambul, onde estava internado nos cuidados intensivos.

Ara Güler, nascido em 16 de Agosto de 1928, começou a carreira de fotógrafo no jornal Yeni Istanbul, em 1950, antes de trabalhar para media internacionais como a Time-Life ou Paris Match. As suas fotos, a preto e branco, retrataram tanto a melancolia da cidade de Istambul, com inúmeras imagens de trabalhadores na sua rotina diária, como as rápidas mudanças a que a urbe foi sendo submetida ao longo dos anos.  

Apelidado de “O olho de Istambul”, soube captar a identidade da capital turca ao longo de 75 anos, com imagens a preto e branco da vida quotidiana, desde os pescadores aos pequenos comerciantes e operários.

Para além disso, ficou também conhecido por fotografar inúmeras figuras mundiais como Winston Churchill, Gandhi, Salvador Dali ou Picasso. “As pessoas chamam-me o fotógrafo de Istambul, mas eu sou um cidadão do mundo. Um fotógrafo do mundo”, disse, um dia, numa entrevista. A sua profissão permitiu-lhe viajar por todo o mundo, do continente africano ao Afeganistão, mas sobretudo na Turquia natal.

Ao longo da carreira, cruzou-se com nomes destacados da fotografia mundial, como Marc Riboud e Henri Cartier-Bresson, o que lhe permitiu entrar para a agência Magnum Photos. Em Istambul existe um museu que celebra a sua obra.