PSD: Rui Rio diz que Azeredo Lopes teve "sentido de Estado"

Ministro da Defesa demitiu-se. "Mais vale tarde do que nunca", reage o líder do PSD.

Rui Rio
Foto
Rui Rio Luís Forra/Lusa

Se Rui Rio fosse primeiro-ministro, Azeredo Lopes já tinha saído do Governo há mais tempo. O líder do PSD disse-o esta sexta-feira de manhã, em Trancoso, e repetiu-o ao fim da tarde, no Porto, já após a demissão de Azeredo Lopes.

"Se eu fosse primeiro-ministro, esta situação era insuportável. Em nome da dignidade das Forças Armadas impunha-se este sentido de Estado", disse Rui Rio, assumindo que Azeredo Lopes percebeu que já não tinha condições para continuar antes do próprio primeiro-ministro, o que significa que teve mais sentido de Estado. E se mais houvesse, mais cedo tinha acontecido a demissão.

Foi tarde, perguntaram os jornalistas que foram à sede do PSD no Porto, onde Rio falou. "Mais vale tarde do que nunca", respondeu o líder do PSD. "Agora está no campo da investigação judicial saber-se tudo aquilo que ainda não se sabe".

Rio deixou, ainda uma desconfiança sobre a demissão: "Espero que não seja verdade o que me dizem, que é por razões de ordem táctica do Orçamento do Estado".

Sobre o perfil no novo governante, Rio disse que não irá "fazer o desenho desse perfil".

Comentário de Manuel Carvalho, director do PÚBLICO: "Teia de suspeição" ditou demissão