Negrão nega ter recebido instruções para silenciar deputados

Líder parlamentar disse não ter ficado surpreendido com a crítica.

Fernando Negrão, líder da bancada do PSD
Foto
Fernando Negrão, líder da bancada do PSD LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O líder da bancada do PSD negou haver indicações para silenciar deputados mas vai levar o caso à direcção do partido. Fernando Negrão falava aos jornalistas ao início da tarde, depois de uma reunião da bancada em que Teresa Morais e outros deputados acusaram a direcção de Rui Rio de vetar parlamentares no trabalho da Assembleia da República.

“Nunca silenciámos nenhum deputado e nunca recebemos qualquer instrução do partido para silenciar A ou B”, afirmou Fernando Negrão. O líder da bancada laranja referiu que há deputados que recusam intervir em comissões ou em conferências de imprensa por “não concordarem com a questão que é indicada pelo partido ou por não terem acompanhado o dossier desde o início”. “São razões legítimas”, considerou.

Questionado sobre alterações nos deputados do PSD que intervêm mais no Parlamento ao longo dos últimos tempos, Fernando Negrão referiu ter havido uma “mudança de direcção” no partido mas que isso “não quer dizer que os deputados estejam a ser saneados”.

O líder da bancada social-democrata admitiu não ter ficado surpreendido com a crítica lançada por Teresa Morais: “Era um processo que estava a acelerar. O desfecho que deu foi este. Foi uma opção sua”.

Questionado por que motivo não negou o silenciamento dentro da reunião desta manhã, onde a acusação a Rui Rio foi feita, Fernando Negrão disse ter por hábito “ouvir, registar o que os deputados têm para dizer e depois reunir com a direcção do grupo”. O caso vai ser levado à direcção do partido. “Naturalmente que sim, que levarei este assunto à direcção”, disse, depois de interrogado sobre essa hipótese.

Na reunião da bancada desta manhã, Teresa Morais fez uma dura intervenção em que acusou Rio de silenciar muitos deputados que têm experiência e vontade de trabalhar.